2017-01-07 às 21:48

DECLARAÇÃO DO PRIMEIRO-MINISTRO SOBRE A MORTE DE MÁRIO SOARES

O Primeiro-Ministro António Costa fez a seguinte declaração a propósito da morte de Mário Soares, em Nova Deli, Índia, onde se encontra em visita oficial:

«Perdemos hoje aquele que foi, tantas vezes, o rosto e a voz da nossa liberdade. Mário Soares foi um homem que durante toda a sua vida se bateu pela liberdade. Fê-lo contra a ditadura, e com isso sofreu a prisão, sofreu a deportação e sofreu o exílio; continuou a bater-se pela liberdade e pela democracia depois do 25 de Abril, e a ele devemos ter salvo a revolução e também ter sabido por fim ao colonialismo, abrir a opção europeia e assegurar a integração europeia de Portugal.

A perda de Mário Soares é a perda de alguém que teria sido insubstituível na nossa história recente. Devemos-lhe muito e ficar-lhe-emos eternamente gratos.

Quero espressar, em primeiro lugar à Drª Isabel Soares e ao Dr. João Soares e a todos os seus familiares, publicamente, os meus sentimentos; a todos os seus amigos e a todos os seus camaradas, e a todos aqueles que não sendo socialistas, certamente sabem que Mário Soares deu um contributo único e insubstituível para sermos hoje um país livre, democrático e europeu.

O Governo vai decretar luto nacional de três dias a partir da próxima segunda-feira, e decreta também que sejam prestados ao Dr. Mário Soares honras de funerais de Estado.

Estando em visita de Estado, não poderei estar pessoalmente presente, mas a Isabel Soares e a João Soares e ao netos do Dr. Mário Soares, expresso e envio daqui um grande abraço. E, para mim, uma gratidão e uma saudade que será eterna.»