Presidente da República Francesa, 28 julho 2017
 
2017-07-28 às 15:47

PORTUGAL E FRANÇA PARTILHAM VISÃO SOBRE O FUTURO DA EUROPA

O Primeiro-Ministro António Costa foi recebido pelo Presidente da República Francesa, em Paris, tendo discutido as questões decisivas para o futuro da Europa e as boas relações bilaterais.

A reunião, que decorreu durante um almoço de trabalho, serviu para o Primeiro-Ministro português e o Presidente francês aprofundarem a visão comum que partilham sobre a Europa.

António Costa afirmou que a reunião «permitiu concretizar uma visão comum sobre a União Europeia e a prioridade à convergência económica para a estabilização da zona euro e para a reforma da União Económica e Monetária».

Europa social

O Primeiro-Ministro sublinhou que Portugal e França têm «uma visão comum sobre a sociedade que faz com que o valor da Europa social deva ser defendido em todos os domínios», nomeadamente sobre o trabalho destacado, combatendo a concorrência desleal e o dumping social.

«É sobre esta base sólida daquilo que já conseguimos construir em conjunto que podemos projetar novos avanços, nomeadamente no domínio da segurança e da defesa», acrescentou.

António Costa realçou que a Europa que Portugal e França pretendem construir tem de se centrar nas prioridades dos cidadãos: «Esta Europa renovada que queremos contruir tem de se centrar sobre as prioridades dos cidadãos. E as prioridades dos cidadãos são claras: segurança, emprego e confiança na capacidade de a Europa saber gerir os grandes desafios globais, sejam as alterações climáticas, sejam a globalização económica».

O Presidente francês referiu também a «visão comum para mais integração na zona euro», prestando «homenagem a António Costa pela sua ação que permitiu conciliar o restabelecimento das finanças públicas e uma política de crescimento e de justiça social que permite dar uma verdadeira sustentabilidade a esta retoma».

«Quero regozijar-me aqui com a situação económica de Portugal que hoje está a melhorar, com um crescimento que se acelera, a redução do défice e um investimento que retoma. É uma boa notícia para Portugal mas também para toda a zona euro porque a zona euro não pode avançar se alguns estados-membros estão enfraquecidos ou atravessam dificuldades», disse ainda.

Alterações climáticas e energia

António Costa afirmou que Portugal e França pretendem avançar «em conjunto na concretização dos ambiciosos objetivos do acordo de Paris, essenciais para controlar as alterações climáticas».

O Primeiro-Ministro disse que «é fundamental termos um melhor mix energético e o reforço das interconexões entre a Península Ibérica, a França e o resto da Europa ajudará certamente a termos todos uma energia mais limpa, mais segura e, desde logo, contribuir para o objetivo do Governo francês de reduzir em 50% a utilização da energia nuclear» para a produção de eletricidade.

«Este é um excelente exemplo de como pondo em comum as oportunidades que cada um tem» se pode «realizar em conjunto uma Europa melhor para todos», disse António Costa, acrescentando que uma Europa renovada passa por «saber gerir os grandes desafios globais, sejam as alterações climáticas, sejam a globalização económica».

Portugal, a Espanha, a França e a Comissão Europeia realizarão, no início de 2018 uma cimeira em Lisboa sobre o aumento das interligações elétricas entre a Península e o resto da Europa, um objetivo nacional português. A última cimeira sobre interligações energéticas realizou-se em Madrid, em 2015.

O Presidente francês afirmou que Portugal «pode contar com o meu compromisso para que possamos progredir nesta matéria. Daqui até ao início do próximo ano, teremos a oportunidade de formular propostas concretas numa nova cimeira que fará com que iremos a Portugal com muito prazer».

Emmanuel Macron referiu que as «interconexões energéticas, tema importante para Portugal e para a Espanha que permite estruturar melhor o mercado europeu da energia» foi falado na reunião, destacando que acredita profundamente no mercado europeu da energia, no qual «a França tem um papel esperado».

Combate europeu aos fogos florestais

O Primeiro-Ministro António Costa e o Presidente francês, Emmanuel Macron, discutiram também a possibilidade de «uma ação europeia mais coordenada» no combate aos incêndios florestais que afetam particularmente os países da Europa do Sul.

Emmanuel Macron manifestou «toda a emoção e solidariedade da França face aos incêndios que fustigaram Portugal dolorosamente no mês de junho», acrescentando que discutiu com António Costa uma «ação europeia mais coordenada em termos de intervenção e talvez de equipamento ao nível europeu».

«Evocámos, neste almoço, a possibilidade de relançar uma iniciativa para mutualizar as nossas forças de segurança civil e permitir ter uma ação europeia mais coordenada em termos de intervenção e talvez de equipamento, ao nível europeu. Vamos trabalhar nas próximas semanas juntos - e espero, com outros, neste caminho. Mas podem contar com o compromisso pleno e inteiro da França», disse o Presidente francês.

 

Foto: Primeiro-Ministro António Costa recebido pelo Presidente da República Francesa, Emmanuel Macron, Paris, 28 julho 2017

Tags: primeiro-ministro, frança, união europeia, zona euro, segurança, alterações climáticas, energia, incêndios

INTERVENÇÕES

DOCUMENTOS

COMUNICADOS

CONTACTOS

Entrar em contacto