Primeiro-Ministro, António Costa
 
2017-07-14 às 10:56

PRIMEIRO-MINISTRO LAMENTA MORTE DE AMÉRICO AMORIM

«Portugal perdeu aquela que era uma das principais referências do mundo empresarial nas últimas décadas», refere o Primeiro-Ministro, António Costa, numa nota de condolências, lamentando a morte de Américo Amorim.

O Primeiro-Ministro acrescenta: «Do setor da cortiça ao setor financeiro, passando pelo turismo, têxtil, telecomunicações, imobiliário, produção de vinhos e setor energético, Américo Amorim investiu, criou e desenvolveu empresas e criou emprego, contribuindo assim para o desenvolvimento de Portugal».

«Reconhecido empreendedor, Américo Amorim soube aproveitar as vantagens naturais de Portugal para afirmar o País como líder no setor da cortiça, construindo uma empresa que foi e continua a ser uma referência mundial. A partir de um produto e indústria tradicionais, soube inovar e criar novos produtos e aplicações», sublinha António Costa. 

O Primeiro-Ministro lembra ainda que Américo Amorim «mostrou sempre aquela característica dos empreendedores de permanente insatisfação e de procura de novas oportunidades, estendendo a sua atividade a múltiplos setores e empresas. Foi um exemplo de iniciativa constante, empreendendo e acreditando quando outros esmoreciam».

«Devemos-lhe, acima de tudo, a confiança que sempre mostrou em Portugal e nos portugueses, onde investiu e continuou a investir, e onde manteve a sede dos seus negócios, apesar de ter construído um grupo de nível mundial», realça também António Costa.

O Primeiro-Ministro afirma: «Américo Amorim soube construir um grupo económico que é referência em Portugal. Tenho a certeza que os seus sucessores saberão estar à sua altura e continuar a contribuir para o desenvolver este país de que ele tanto gostava».

«Dirijo neste momento à família, em particular às suas filhas sobrinhos e netos, a minha solidariedade», conclui.

Tags: primeiro-ministro

INTERVENÇÕES

DOCUMENTOS

COMUNICADOS

CONTACTOS

Entrar em contacto