2017-05-09 às 21:11

MINISTRO DA CULTURA LAMENTA MORTE DE ANTÓNIO GOMES DA COSTA

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, presta público voto de pesar pela morte de António Gomes da Costa, ocorrida há poucas horas, no Brasil.

Formado em Economia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, era natural da Póvoa de Varzim, onde nasceu em 27 de janeiro de 1934, detendo a dupla nacionalidade portuguesa e brasileira.

No Brasil, António Gomes da Costa desenvolveu a sua atividade profissional ao longo dos anos, sendo diretor de várias companhias, em especial do ramo dos seguros e na banca.

Verdadeiro embaixador da Cultura e da Língua portuguesa no Brasil, promoveu sempre a amizade e a estreita cooperação entre os dois povos.

Cidadão extremamente ativo, António Gomes da Costa foi presidente de várias instituições luso-brasileiras, às quais dedicou boa parte da sua vida – o Real Gabinete Português de Leitura, a Federação das Associação Portuguesas e Luso-Brasileiras, o Liceu Literário Português, a Real Sociedade Clube Ginástico Português e a Fundação Portugal entre outras instituições, tendo sido também Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, da Academia Portuguesa da História, da Academia de Ciências de Lisboa e do Instituto Histórico de Santa Maria, entre outras de vários ramos.

Cidadão Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, havia já sido reconhecido e condecorado com a Ordem do Rio Branco – Grau de Comendador, a que acrescentou a Ordem do Mérito Naval, a Ordem do Mérito Aeronáutico e a Ordem do Mérito Militar.

Era igualmente Grande Oficial da Ordem do Infante Dom Henrique (Portugal), detendo também a Grã-Cruz das Ordens do Mérito Agrícola e Industrial portuguesas, entre outras condecorações.

Em maio de 2016, havia deixado, por motivos pessoais, a presidência de muitas das instituições luso-brasileiras a que havia estado ligado por muito tempo, com devoção e extremo empenho pessoal, promovendo, no Brasil, Portugal e a história portuguesa.

Tags: cultura, brasil