Saltar para conteúdo

Notícias

2019-06-03 às 13h04

Portugal perdeu uma das suas mais notáveis escritoras contemporâneas

«Portugal perdeu uma das suas mais notáveis escritoras contemporâneas», afirmou o Primeiro-Ministro António Costa na rede social Twitter, referindo-se à escritora Agustina Bessa-Luís, que morreu com 96 anos. 

O Primeiro-Ministro acrescentou: «Como toda a grande literatura, a obra de Agustina Bessa-Luís é uma imensa tela sobre a condição humana, sobre o que temos de mais misterioso e profundo. Sentidas condolências à família e amigos».

«Para além do Prémio Camões, em 2004, Agustina Bessa-Luís recebeu os mais importantes prémios literários portugueses, bem como a Medalha de Mérito Cultural do Ministério da Cultura em 1993», lembrou a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, em comunicado

A Ministra lembrou que a escritora «foi também agraciada pelo Presidente da República General Ramalho Eanes, com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e, em 2006, com o grau de Grã-Cruz da mesma ordem pelo Presidente Aníbal Cavaco Silva».

O Conselho de Ministros extraordinário decretou luto nacional pela morte da escritora no dia 4 de junho.