Portugal está na linha da frente no combate às alterações climáticas - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2017-12-12 às 15h08

Portugal está na linha da frente no combate às alterações climáticas

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, afirmou que Portugal está a assumir um lugar na linha da frente, no contexto da União Europeia, no combate às alterações climáticas.

Em Paris, na Cimeira Um Planeta (One Planet Summit), que assinala o segundo aniversário da aprovação do Acordo de Paris sobre as alterações climáticas, o Ministro destacou o compromisso de Portugal ser «neutro do ponto de vista das emissões de gases carbónicos» em 2050.

«Portugal é um País que sofre bastante, já hoje, das alterações climáticas e tem muito boas experiências para contar», acrescentou, enumerando algumas medidas que têm sido tomadas no combate às alterações climáticas.

Matos Fernandes sublinhou que Portugal «é um dos países que tem uma maior quota de energia elétrica produzida a partir de energias renováveis», está a «investir cerca de 200 milhões de euros para reforçar a resiliência do litoral» e «as frotas das empresas de transportes coletivos de Lisboa e do Porto estão a ser substituídas para autocarros de elevadíssima performance ambiental».

Acrescentar contribuições ao Acordo de Paris

«Paris é um acordo fantástico, um acordo multilateral, um acordo em que cada país deu o seu melhor, mas se somarmos o compromisso de todos não chegamos aos dois graus» de temperatura, acrescentou Matos Fernandes, em referência ao objetivo de aumento máximo de temperatura em relação aos valores pré-industriais.

O Ministro afirmou que Portugal vai apresentar novas contribuições nacionais em 2020, esperando que nessa altura já haja bons resultados: «Quero acreditar que, da maneira como estamos a andar depressa, muito mais depressa se calhar do que aquilo que a opinião pública imagina, o somatório das contribuições de 2020 já nos vai pôr onde queremos».

Matos Fernandes afirmou que Portugal está a «reforçar o seu compromisso com as políticas de baixo carbono» e destacou a importância da participação na cimeira em Paris de empresas e líderes de organizações mundiais que podem contribuir para «enterrar a dicotomia de sustentabilidade e crescimento económico».

A Cimeira One Planet é uma iniciativa do presidente francês, Emmanuel Macron, para assinalar os dois anos do Acordo de Paris sobre redução de emissões e junta mais de 50 Chefes de Estado e de Governo, como o Primeiro-Ministro António Costa.