XXI Governo - República Portuguesa - Notícia

Notícias

2017-11-10 às 13h05

Novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa «é uma referência no mercado de cruzeiros internacional»

Primeiro-Ministro António Costa, Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, na inauguração do novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Lisboa, Lisboa, 10 novembro 2017 (Foto: Nuno Fox/Lusa)
A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmou que o novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Lisboa «é uma referência no mercado de cruzeiros internacional e colocará Lisboa entre os portos mais bem servidos no que diz respeito a esta atividade».

Na inauguração do terminal, numa cerimónia que também contou com a presença do Primeiro-Ministro António Costa e do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, Ana Paula Vitorino referiu que Lisboa se pode assumir «como legítima candidata à primeira liga dos principais portos de cruzeiros a nível mundial».

O Terminal de Cruzeiros de Lisboa «está projetado como referência em termos de flexibilidade, acessibilidade, segurança, qualidade ambiental e conforto ímpar a nível mundial e é servido diretamente pela rede de transportes públicos de Lisboa».

«Oferece todas as condições para dar resposta às necessidades de navios e passageiros de cruzeiros com exigências cada vez maiores e prestar condições de excelência a todos os que visitam Lisboa», acrescentou.

A Ministra do Mar realçou que este projeto integra a estratégia do Governo para o aumento da competitividade portuária e que o objetivo estratégico do desenvolvimento de turismo no Porto de Lisboa «foi uma boa decisão e é inquestionável a mais-valia para a economia do País e da região de Lisboa».

Ana Paula Vitorino referiu ainda que o impacto direto dos cruzeiros em 2016 foi de cerca de 30 milhões de euros num total de 523 mil passageiros recebidos.

Parceria com a autarquia


A Ministra destacou a decisão, há mais de uma década, de criar uma parceria com a Câmara Municipal de Lisboa «para definição e acompanhamento do projeto e da sua interação com a cidade, antecipando aquilo que é hoje um dos principais desafios do Governo: a descentralização».

«A cidade e os seus residentes ganham mais um ex-líbris arquitetónico no seu centro histórico que contribuirá para que cada vez mais turistas e visitantes venham e apreciem Lisboa e esta região», acrescentou Ana Paula Vitorino.

A Ministra destacou «um equipamento onde se respira o bom gosto, a modernidade e inovação, o cuidado com a integração urbanística e o respeito pela história e pelo património», elogiando o trabalho desenvolvido pelo arquiteto Carrilho da Graça.

O terminal tem uma área de «65 mil metros quadrados, inclui um terço de área coberta distribuído por três pisos, com interface e transportes com capacidade para acessibilidades terrestres e capacidade para complementaridade entre várias formas de turismo».

A zona «terá também zonas ajardinadas para fruição pública e pensada para receber eventos culturais que promovam a cidade, o rio e a economia do mar», disse Ana Paula Vitorino.

O terminal iniciou as suas primeiras obras em 2007, com um investimento público de 54 milhões de euros e a última fase – o terminal e arranjo de exteriores, teve um investimento de cerca de 23 milhões de euros realizado pela Lisbon Cruise Terminals, que celebrou contrato em julho de 2014 para «a construção, operação, financiamento e transferência por um período de 35 anos».