Saltar para conteúdo

Notícias

2018-09-06 às 16h08

Governo investe 168 milhões de euros na aquisição de novos comboios

Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, 6 setembro 2018
O Conselho de Ministros aprovou o plano de aquisição de 22 comboios regionais para a CP, no valor de 168,21 milhões de euros. 

O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, sublinhou que «é a primeira vez em cerca de vinte anos que a CP vai ter um plano de aquisição de material circulante que permitirá repor nas linhas regionais o nível de qualidade de serviço adequado».

Na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, Pedro Marques referiu ainda que «o caderno de encargos vai incluir 12 unidades automotoras bimodo, aptas a circular em linhas eletrificadas e não eletrificadas, e 10 unidades elétricas».

A aquisição dos 22 comboios será financiada com recurso a fundos europeus estruturais e de investimento, no âmbito do financiamento FEDER e do Fundo de Coesão a vigorar no período de programação 2021-2027.

A comparticipação nacional, que será de cerca de um terço, será assegurada através do Fundo Ambiental, a qual poderá ocorrer a partir de 2019.

Substituir comboios mais antigos

A compra de comboios para as linhas regionais era uma prioridade, pois a idade média destas composições era de 50 anos. O processo decorrerá entre 2019 (lançamento do concurso) e 2026 (recebimento do último comboio). 

Até lá, as faltas serão supridas através do protocolo de aluguer de comboios assinado entre a CP e a sua congénere espanhola Renfe.

Os comboios de longo curso têm idades médias mais baixas, cerca de 30 para os Intercidades e de 15 para os Alfas, estando estes a ser objeto de trabalhos de manutenção aprofundados que lhes darão mais outro tanto tempo de utilização.

O Ministro referiu ainda que a Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário foi autorizada a contratar uma centena de novos trabalhadores, além de integrar 40 que estavam em situação precária, para ter capacidade para fazer a manutenção aos comboios da CP.

Está ainda em curso o plano de investimento na infraestrutura ferroviária no valor de dois mil milhões de euros, recordou Pedro Marques.

O Ministro assinalou ainda que apesar dos problemas existentes, a CP realizou 99,3% dos comboios programados.

O comunicado do Conselho de Ministros refere que estas intervenções na infraestrutura ferroviária têm por objetivo «promover o incremento da sua capacidade e aumentar os padrões de funcionalidade e operacionalidade da mesma, tornando assim possível a realização de serviços de transportes de passageiros detentores de elevados níveis de fiabilidade e regularidade, contribuindo assim para o aumento do recurso aos transportes públicos e contribuindo para o objetivo da descarbonização».