Saltar para conteúdo

Notícias

2018-03-28 às 19h21

Governo cria Empresa Pública de Desenvolvimento e Gestão Florestal

Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, na Assembleia da República, 28 março 2018 (Foto: José Sena Goulão/Lusa)
O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, anunciou que o Governo vai constituir a Empresa Pública de Desenvolvimento e Gestão Florestal.

Na Assembleia da República, em Lisboa, o Ministro referiu que o objetivo fundamental será «demonstrar como é possível gerir de forma rentável a floresta, particularmente nas zonas de minifúndio».

A empresa está em fase final de organização, vai entrar em funcionamento dentro de semanas em Figueiró dos Vinhos e «visa demonstrar como pode ser profissionalmente gerida a floresta, como pode dar rendimento e como se pode prevenir os incêndios».

O Ministro acrescentou que a empresa também vai procurar identificar os prédios rústicos.

Apoios a agricultores

Capoulas Santos disse ainda que foi concluído «há poucos dias o pagamento integral dos apoios a 23746 agricultores» afetados pelos incêndios, num montante superior a 62 milhões de euros.

«Estão em pagamento, contra a apresentação dos respetivos comprovativos, outros cerca de 30 milhões», acrescentou, referindo que 25 são de fundos comunitários (Programa de Desenvolvimento Rural 2020) e 5,5 milhões para apoio à recuperação das vinhas ardidas, o que perfaz um apoio público superior a 92 milhões de euros.

O Ministro destacou também que os contratos, envolvendo autarquias e outras organizações e empresas da fileira florestal, que permitiram a criação de 26 parques de receção e armazenamento de madeira queimada foram assinados no início da segunda quinzena de março.

O Ministro da Administração Interna também esteve presente no debate sobre o relatório da comissão técnica independente sobre os incêndios de outubro de 2017 e anunciou o reforço dos meios de combate aos fogos.