Saltar para conteúdo

Notícias

2019-05-21 às 14h23

Rede primária de combate a incêndios estará concluída em três anos

O Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, afirmou que vão ser investidos mais 18 milhões de euros para a conclusão da rede primária de combate a incêndios.

Os concursos estão lançados pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e prevê-se que, nos próximos três anos, sejam executados mais 3750 quilómetros desta rede primária estruturante.

Numa declaração à margem da celebração do Dia Nacional do Sapador Florestal, nas Caldas da Rainha, Miguel Freitas referiu que, até ao final deste ano, a rede primária de combate a incêndios atingirá, em Portugal, 6000 quilómetros de extensão.

Mais bombeiros sapadores

Sobre o reforço de meios do ICNF, o Secretário de Estado referiu, na abertura do evento, que o objetivo do Governo é chegar, também em 2019, às 500 equipas de sapadores, criando também uma força de sapadores bombeiros.

«Pela primeira vez, o ICNF será dotado de um corpo próprio de 18 brigadas a nível nacional para uma forma especializada de prevenção e de combate florestal» disse Miguel Freitas, acrescentando que «os bombeiros farão prioritariamente a defesa de pessoas e bens» e os sapadores bombeiros ficarão responsáveis pelo «combate especializado aos incêndios florestais».

O Secretário de Estado disse também que será publicado, em breve, um diploma que permitirá às comunidades intermunicipais «transformarem as suas brigadas de sapadores florestais em brigadas de sapadores bombeiros» e que a mesma medida poderá ser alargada às associações de produtores florestais.

Antes de terminar, Miguel Freitas afirmou que está previsto um investimento de nove milhões de euros para dotar os sapadores de «equipamento pesado» que ficará adstrito ao ICNF, mas que poderá ser disponibilizado às comunidades intermunicipais através de protocolos.

O Programa Nacional de Sapadores Florestais foi criado em 1990 e conta hoje com cerca de 400 Equipas de Sapadores Florestais, 60 das quais incluídas nas novas Brigadas, num total de cerca de 2000 sapadores.