Programa MIT Portugal aposta na inteligência artificial - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-06-11 às 19h25

Programa MIT Portugal aposta na inteligência artificial

Primeiro-Ministro António Costa durante a vista ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Boston, Estados Unidos, 11 junho 2018
O Primeiro-Ministro António Costa e o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, apresentaram a nova fase do programa MIT Portugal, de cooperação entre o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e as universidades portuguesas, que tem o objetivo de apostar na área da inteligência artificial até 2030.
 
Em Boston, no segundo dia da visita oficial aos Estados Unidos, o Primeiro-Ministro destacou a importância de preparação para o futuro: «Só os que se prepararem para o futuro podem beneficiar».
 
O programa estará ativo até 2030 e envolverá um financiamento de cerca de 120 milhões de euros, referiu Manuel Heitor, acrescentando que 60 milhões serão aplicados no MIT e os outros 60 milhões em Portugal.
 
«Queremos virar a nossa cooperação para o futuro, para a criação de novos empregos, empregos que neste momento ainda desconhecemos que possam vir a existir», afirmou o Ministro, destacando que desde 2006, ano em que se iniciou o programa de cooperação entre o MIT e o Governo português, através da Fundação para a Ciência e Tecnologia, já passaram pelo instituto norte-americano cerca de 1100 estudantes portugueses.
 
Inteligência artificial e investigação na automação
 
Depois de um primeiro programa vocacionado para as áreas da bioengenharia, energia, transportes e materiais de manufatura, a nova fase será marcada pela aposta na inteligência artificial e na investigação de setores de ponta no domínio da automação. A investigação na área da energia vai manter-se como uma prioridade do programa até 2030.

O Primeiro-Ministro destacou também a meta do Governo de criar 25 mil empregos científicos no setor privado até 2030, aproveitando as linhas de ação geradas provocadas pela duplicação do investimento das empresas em investigação e desenvolvimento.
 
Durante a visita ao MIT, António Costa foi recebido pelo presidente do instituto, Rafael Reif, e visitou o departamento de robótica, onde assistiu a uma demonstração de um robô preparado para intervir em cenários de catástrofe, como acidentes de viação ou incêndios.
 
Da parte da tarde, o Primeiro-Ministro seguiu para o cais onde está atracado o Navio-escola Sagres, onde participou num almoço com a presença de personalidades portuguesas locais e representantes da PAPS (Associação Luso-Americana de Pós-graduados).