Saltar para conteúdo

Notícias

2019-07-30 às 11h49

Procura da língua portuguesa cresce à escala global

O Secretário de Estado da Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, afirmou que o português é cada vez mais relevante enquanto língua de ciência, de economia, de cultura e de diálogo, verificando-se um crescimento da procura à escala global.

José Luís Carneiro falava no seminário «O regresso do Emigrantes» que decorreu, em Vimioso, no distrito de Bragança.

«Há estimativas que apontam que, até 2060, a língua portuguesa possa vir a ser falada por 380 milhões de pessoas e, até ao final do século, o número aumente para 500 milhões», disse José Luís Carneiro, acrescentando que «há indicadores muito claros relativos ao crescimento da procura em todas a regiões do mundo».

O Secretário de Estado destacou o exemplo da China que, nos últimos anos, passou de três para 40 universidades com ensino da língua portuguesa. Também na África do Sul, a procura e a oferta para apreender a língua portuguesa ronda os 40%».

José Luís Carneiro disse também que na costa Ocidental de África, desde a Costa do Marfim à Namíbia, «há uma procura crescente da língua portuguesa». Na América do Sul o fenómeno é idêntico em países como a Argentina.

No caso da América Latina e da África Austral, o Secretário de Estado afirmou que os indicadores mostram um crescimento do ensino do português, graças ao trabalho da área governativa dos Negócios Estrangeiros e do Instituto Camões.

«É na América Latina onde o português é mais falado, mas as estimativas apontam para que, no final do século, a língua portuguesa venha ser mais falada no continente africano, devido ao crescimento demográfico expectável para países como Angola ou Moçambique», disse ainda