Saltar para conteúdo

Notícias

2019-07-16 às 11h57

Primeiro-Ministro e Ministra da Saúde inauguram centésima Unidade de Saúde Familiar no Bombarral

Primeiro-Ministro, António Costa, na inauguração da Unidade de Saúde Familiar do Bombarral, Leiria, 17 julho 2019 (Foto: Carlos Barroso/LUSA)
O Primeiro-Ministro, António Costa, e a Ministra da Saúde, Marta Temido, inauguraram uma nova Unidade de Saúde Familiar (USF) no Bombarral.

Esta é a centésima USF criada pela atual legislatura e representa, conforme afirmou o Primeiro-Ministro, «o cumprimento de uma meta fixada no programa do atual Governo» e a continuação de «uma das reformas mais importantes» que tem como objetivo a modernização do Serviço Nacional de Saúde.

As USF e as Unidades de Cuidados Continuados «são duas reformas fundamentais para o SNS», sublinhou António Costa, durante a sua intervenção na inauguração.

Relativamente à atribuição de médicos de família, o Primeiro-Ministro mencionou o concurso para recrutamento atualmente a decorrer, acrescentando que, se as vagas foram totalmente preenchidas, «ficaremos a muito pouco de atingir os 100%, com 97% até ao final deste ano».

A Ministra da Saúde, por sua vez, referiu que a atribuição de médico de família a todos os portugueses «tem sido uma meta mais difícil de alcançar por várias razões», entre as quais a aposentação destes profissionais.

Marta Temido disse ainda que os 305 médicos que concorreram ao último concurso estão agora a ser colocados e que os contratos serão assinados até agosto, permitindo assim o aumento da cobertura para os 97%.

Nova Lei de Bases da Saúde

Relativamente à nova Lei de Bases da Saúde, que deverá ser votada em breve na Assembleia da República, António Costa afirmou que a existência de «uma maior ou menor participação do setor social e privado» deverá ser alvo de discussão. 

O Primeiro-Ministro disse, contudo, que «a aprovação da nova Lei de Bases da Saúde é um marco importante porque significa um consenso que se consolidou na nossa sociedade relativamente ao Serviço Nacional de Saúde», e isso já constitui «uma grande vitória».