Saltar para conteúdo

Notícias

2019-07-01 às 13h12

Operação Floresta Segura 2019 realizou cerca de seis mil ações de sensibilização

A operação Floresta Segura 2019, da Guarda Nacional Republicana, realizou cerca de seis mil ações de sensibilização até 23 de junho e alcançou um total superior a 114 mil pessoas.

Em comunicado divulgado pela área de Governo da Administração Interna, destaca-se que «estão ainda a ser levadas a cabo ações de rua e porta-a-porta, tendo já sido efetuadas, só este ano, cerca de 27 383 patrulhas e percorridos mais de 1,8 milhões quilómetros, com o empenhamento de militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente e do Unidade de Emergência de Proteção e Socorro».

A prioridade atribuída aos pilares da prevenção, vigilância, fiscalização e autoproteção das populações continua a ser uma das grandes apostas da Administração Interna em matéria de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

A operação Floresta Segura 2019 tem o objetivo de alertar para a importância de um conjunto de procedimentos preventivos a adotar, nomeadamente sobre o uso do fogo, a limpeza e remoção de matos e a manutenção das faixas de gestão de combustível.

Relativamente à fiscalização, no período de 1 de abril a 23 de junho, foram elaborados cerca de 2 900 autos de contraordenação devido à falta de gestão de combustível. A acrescentar a estas infrações, a GNR registou ainda 443 autos de notícia por contraordenação por incumprimentos das normas para a realização de queimas e queimadas.

Desde o início do ano e até ao dia 23 de junho, a GNR registou 2 650 crimes de incêndio florestal, tendo resultado em 37 detenções e na identificação de 304 pessoas.

«As prioridades definidas pelo Governo em muito têm contribuídos para os resultados alcançados até ao momento. A base de dados nacional de incêndios rurais registou, entre 1 de janeiro e 30 de junho, um total de 5012 incêndios rurais que resultaram em 9627 hectares de área ardida», refere o comunicado.

Comparando os valores do ano de 2019 com o histórico dos últimos 10 anos, registaram menos 24% de incêndios rurais e menos 47% de área ardida. O ano de 2019 apresenta, até ao dia 30 de junho, o 5.º valor mais reduzido em número de incêndios e o 6.º valor mais elevado de área ardida, da última década.