Melhoria dos acessos marítimos ao porto de Setúbal - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-09-12 às 18h31

Melhoria dos acessos marítimos ao porto de Setúbal

Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, discursa na assinatura do contrato de Melhoria das Acessibilidades Marítimas do Porto de Setúbal, Oeiras, 12 setembro 2018
A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, presidiu à cerimónia de assinatura do auto de consignação do projeto de Melhoria das Acessibilidades Marítimas do Porto de Setúbal, entre a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra e a empresa Mota Engil, no gabinete da Ministra, em Algés, Oeiras.

Esta importante obra, que faz parte da Estratégia para o Aumento da Competitividade da Rede de Portos Comerciais do Continente Horizonte 2026, representará um investimento total de cerca de 25 milhões de euros, financiado pelo programa Compete 2020 em cerca de 14,8 milhões de euros. A empreitada terá uma duração máxima de 180 dias.

A Ministra do Mar salientou as inúmeras vantagens que este investimento trará ao porto de Setúbal, nomeadamente de aumento da segurança e eficiência do transporte marítimo e das operações portuárias, de ganho de competitividade no sistema portuário nacional e internacional, com a possibilidade de receber navios com maiores dimensões – acompanhando assim a tendência do transporte marítimo global, onde os novos navios têm cada vez maiores dimensões.

«Com este investimento, o porto de Setúbal poderá captar tráfegos que hoje vão para outros portos, nomeadamente portos de outros países», referiu a Ministra do Mar, acrescentando que com esta melhoria das acessibilidades marítimas o porto sadino aumentará o seu hinterland, passando a ser um porto que servirá regiões como a Estremadura espanhola ou a Andaluzia.

A terminar a sua intervenção, a Ministra do Mar realçou ainda o «grande cuidado que se teve desde o primeiro momento em relação aos impactos ambientais da empreitada». E lembrou que este investimento trará benefícios ambientais, nomeadamente ao potenciar a transferência modal – do transporte terrestre, mais poluente, para o transporte marítimo, mais amigo do ambiente.