Saltar para conteúdo

Notícias

2019-04-12 às 18h23

Mar quer modelo económico gerador de riqueza na bioeconomia azul

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmou que o Governo quer «construir um modelo económico gerador de riqueza abundância e bons empregos» no setor da bioeconomia azul, acrescentando que o programa Mar 2020 vai financiar 922 operações num valor total de 151 milhões de euros.
 
Em Matosinhos, durante a sessão de lançamento do «Roteiro de bioeconomia azul para Portugal, Ana Paula Vitorino sublinhou, porém, a necessidade de se respeitar «a sustentabilidade ambiental e o ambiente marinho».
 
O roteiro apresentado no Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental pretende ser uma bússola de políticas públicas e auxiliar na definição de estratégias regionais.
 
Ana Paula Vitorino destacou os investimentos no setor piscatório, sobretudo através da promoção da pesca como cultura sustentável, dos investimentos na bioeconomia azul e dos 18 projetos de empreendedorismo inovadores, com uma verba de quatro milhões de euros financiada através do programa Fundo Azul.
 
«Todos estes projetos são projetos de mapeação financeira e precisam de financiamento», sublinhou, acrescentando que também estão a ser apoiados projetos de monitorização, conservação e proteção do ambiente marinho.
 
A Ministra referiu que também foi lançada uma plataforma digital de promoção dos produtos e serviços de inovação da bioeconomia azul portuguesa (Ocean Invest Portugal), que «estão alinhados com os objetivos sustentáveis das Nações Unidas».
 
Ana Paula Vitorino reiterou o objetivo de «dar visibilidade às principais iniciativas dos diferentes setores da biotecnologia azul e contribuir para a execução da agenda 2020». «Queremos fazer com que o desenvolvimento de novos produtos e serviços seja economicamente eficiente, mas que também minimize a extração de recursos», acrescentou.
 
Crescimento do setor do mar
 
A Ministra do Mar afirmou também que o setor marítimo obteve um crescimento no Valor Acrescentado Bruto de 37% nos últimos dois anos, algo «muito acima do crescimento da economia geral».
 
A aposta na bioeconomia azul contribuiu mais de 4% em 2019 para a economia nacional, mais do que os 2,6% em 2016, e Ana Paula Vitorino referiu o objetivo de atingir em 2020 os 5% de contribuição para a economia nacional.
 
O Governo e as várias associações do setor começaram a ter «consciência de que a conservação e valorização do oceano é incontornável para se reafirmar qualquer setor económico» da área do mar, acrescentou.
Áreas:
Mar