Limpeza de terrenos até maio «é a melhor forma de termos um País mais seguro» - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-01-28 às 18h42

Limpeza de terrenos até maio «é a melhor forma de termos um País mais seguro»

Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, no Congresso da Associação Nacional de Freguesias, Viseu, 28 janeiro 2018 (Foto: Nuno André Ferreira/Lusa)
O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, sublinhou a necessidade dos terrenos serem limpos até maio para evitar incêndios florestais, uma vez que o calor – com o verão - começa em junho.

«Não sou eu que o determino. O verão é em junho e, portanto, a limpeza, ou é feita até maio, ou não vale a pena», afirmou o Ministro, após ter proferido o discurso de encerramento do Congresso da Associação Nacional de Freguesias, em Viseu.

E acrescentou: «Por isso, temos de nos empenhar todos em torno desse objetivo: Estado, empresas públicas, empresas concessionárias e autarquias». 

«É muito simples: 50 metros em torno de cada casa, 100 metros em torno de cada aldeia ou agregado populacional», disse Eduardo Cabrita, referindo que esta «é a melhor forma de termos um País mais seguro». 

O Ministro sublinhou: «Está nas nossas mãos a homenagem àqueles que foram vítimas dos incêndios do ano passado. Não há desculpa jurídica que nos liberte dessa responsabilidade».

«Os presidentes de junta são o primeiro parceiro» do Governo

«O Governo irá trabalhar intensamente, a partir do início de fevereiro diretamente com as freguesias», com base no levantamento que acabou de ser feito com a Associação Nacional de Municípios Portugueses e o Instituto de Conservação das Florestas, disse ainda Eduardo Cabrita.

O Ministro afirmou: «Foi este mapa que acabámos de concluir e que identifica 189 municípios e 1049 freguesias no continente que são de risco máximo e 9800 aglomerados que são prioridade efetiva».

«Os presidentes de junta são o primeiro parceiro neste trabalho, porque sabem quem lá vive e de quem é o terreno», realçou Eduardo Cabrita, concluindo que o Governo quer «que o presidente de junta seja o primeiro parceiro na limpeza. E a GNR vai ajudar na prevenção e ajudar a junta a cumprir a lei a fazer a limpeza».