Investimento nas competências digitais tem «altas taxas de retorno» - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2017-12-06 às 15h45

Investimento nas competências digitais tem «altas taxas de retorno»

Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no Fórum Permanente para as Competências Digitais, Coimbra, 6 dezembro 2017
O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou que a aposta nas competências digitais «é um investimento com altas taxas de retorno», especialmente se se souber «apostar nas competências-chave, nas metodologias mais eficazes e, claramente, nas crianças, jovens e públicos prioritários.

«Investir nestas competências é imprescindível para gerar o tal crescimento económico e promover a coesão social», referiu o Ministro em Coimbra, durante a intervenção no Fórum Permanente para as Competências Digitais.

Tiago Brandão Rodrigues destacou que «as competências são o maior ativo de qualquer país e de qualquer comunidade» e sublinhou que Portugal «nunca poderá ser alheio» à revolução digital que está a provocar uma mudança global.

O objetivo do Governo é, assim, «qualificar e dignificar o trabalho para estruturar e conferir a tal sustentabilidade a uma economia de e com futuro».

O Ministro da Educação disse que esta revolução terá de passar «por uma educação conseguida numa escola aberta e um lugar de equidade» que deve proporcionar «uma aprendizagem de sucesso e de valorização das comunidades educativas».

«É dever do País preparar os jovens para a revolução tecnológica que está em curso», acrescentou, referindo que o sistema educativo português tem vindo a recuperar no domínio das Tecnologias da Informação e Comunicação.

Tiago Brandão Rodrigues sublinhou a necessidade de a sociedade portuguesa «conquistar as competências digitais básicas» até 2030, afirmando que Portugal irá desenvolver-se tanto quanto se desenvolverem as competências dos cidadãos, sobretudo na área digital.

«Não inovamos por inovar. Inovamos para melhorar as aprendizagens, para contribuir para as estratégias integradas de enriquecimento curricular. Inovamos com ideias apropriadas, sustentáveis e integradas nas rotinas das escolas», afirmou.

O Ministro visitou ainda a exposição da conferência, em que cerca de uma centena de alunos e professores mostram o que de melhor fazem no âmbito das competências e tecnologias.