Saltar para conteúdo

Notícias

2019-04-23 às 18h05

Investimento em equipamentos básicos continua a ser essencial para o futuro do País

Primeiro-Ministro António Costa e Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, na assinatura dos contratos para trabalhos nas escolas do Parque das Nações e Camões, Lisboa, 23 abril 2019 (foto: Nuno Fox/Lusa)
O Primeiro-Ministro António Costa presidiu à assinatura dos contratos de empreitada para a ampliação da Escola Básica do Parque das Nações e para a requalificação da centenária Escola Secundária Camões, ambas em Lisboa, depois de ter inaugurado o novo Centro Escolar da Chamusca. 

As duas escolas básicas necessitavam de trabalhos há muitos anos, trabalhos que ficaram paralisados durante o período da crise. O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, sublinhou que, neste momento, «500 escolas em todo o País estão a ser construídas ou requalificadas».

O Primeiro-Ministro afirmou que disto devemos tirar lição de que «não podemos deixar de, quando negociamos fundos comunitários, perceber que o investimento em equipamentos básicos continua a ser essencial para o futuro do País».

António Costa recusou a ideia de que se tinha investido excessivamente em instalações escolares, o que provocou uma quebra de 84% nas verbas disponíveis para investimento nas escolas do anterior quadro comunitário (QREN) para o atual Portugal 2020.

Escolas de Lisboa

A assinatura do contrato para requalificar o antigo Liceu Camões, permite iniciar as obras em breve e «concluir com as obras de grandes escolas históricas que tinham ficado paralisadas» com a crise, entre as quais o Primeiro-Ministro incluiu o Conservatório Nacional e a escola Alexandre Herculano, no Porto.

A escola do Parque das Nações, que passará a ter valências de segundo e terceiro ciclo, tinha sido inaugurada como jardim de infância e escola de 1.º ciclo há nove anos. António Costa lembrou que já então se falava no alargamento das valências da escola.

Os dois contratos assinados representam um investimento de 23 milhões de euros.

No Parque das Nações, a última fase de construção da escola permitirá acomodar cerca de 900 alunos, que passarão a ter refeitório e biblioteca, além de salas de laboratório, de artes ou de ginástica, num investimento de oito milhões de euros.

Na Camões, um dos estabelecimentos de ensino mais emblemáticos de Lisboa, as obras de requalificação começam no verão e vão custar cerca de 15 milhões de euros, devendo estar prontas em março de 2021.

Centro escolar da Chamusca

Durante a manhã, o Primeiro-Ministro, o Ministro, e a Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, inauguram o Centro Escolar da Chamusca, destinado a 200 crianças do pré-escolar e 1.º ciclo do ensino básico.

O investimento municipal com recurso a verbas do Portugal 2020 de cerca de dois milhões de euros ampliou e requalificou a antiga escola básica que passa a contar com 5 salas para a educação pré-escolar e 10 salas para o 1.º ciclo do ensino básico, uma sala polivalente, refeitório, biblioteca, ginásio e salas com ambientes educativos inovadores, entre outros. 

O centro terá ainda laboratórios que estarão disponíveis a todos os alunos do concelho.