Saltar para conteúdo

Notícias

2019-08-06 às 17h11

Investimento de 70 milhões de euros nas forças de segurança da área do Porto

Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, na cerimónia comemorativa do 152.º aniversário do Comando Metropolitano do Porto, 6 agosto 2019 (Foto: Estela Silva/Lusa)
A Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, afirmou que o Governo já assumiu uma responsabilidade financeira de 62,5% dos 450 milhões de euros de investimento previsto nas forças de segurança.

Na cerimónia comemorativa do 152.º aniversário do Comando Metropolitano do Porto, a Secretária de Estado referiu que só para infraestruturas da PSP neste comando estão assumidos 20 milhões de euros, além de outros 50 milhões para viaturas. «Significa que 20% do parque automóvel fica renovado», acrescentou.

Isabel Oneto disse ainda que o investimento feito ao abrigo da Lei de Programação das Forças de Segurança 2017/2021 está a ser aplicado nas áreas que têm sido identificadas como prioritárias para garantir «o mínimo essencial para que os homens e mulheres das forças de segurança tenham condições e a população se sinta segura».

A Secretária de Estado realçou que «os indicadores da criminalidade têm baixado» e afirmou que é preciso encontrar soluções e conjunto com as autarquias e outras entidades para que a polícia esteja cada vez mais próxima e preocupada com o cidadão.
Isabel Oneto destacou também que «vão entrar 600 novos efetivos na Polícia de Segurança Pública» em breve.

As novas instalações da PSP do Porto vão custar 14 milhões de euros e as obras devem começar no próximo ano, garantindo instalar no mesmo espaço a Força Destacada da Unidade Especial de Polícia, com quatro valências: a Divisão de Trânsito, as estruturas de logística e de formação, o Centro de Comando, Controlo e Comunicações e as áreas de detenção.

A Secretária de Estado disse também que a infraestrutura vai albergar o corpo de intervenção da Belavista, bem como a esquadra do Viso, a unidade de logística e o centro de comando.

«Estamos na fase dos projetos de especialidades. Esperamos que a obra possa ser adjudicada e comece no próximo ano», referiu.