«Inspiring future» visa incentivar os alunos a prosseguir os estudos no ensino superior - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-01-08 às 17h50

«Inspiring future» visa incentivar os alunos a prosseguir os estudos no ensino superior

Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo
A Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, realçou a importância dos estudos em mais uma etapa do «Inspiring future», um projeto que tem como objetivo maximizar o número de alunos no ensino superior.

Em Santarém, a Secretária de Estado sublinhou, junto dos alunos do 12.º ano, que as dificuldades não devem motivar a desistência dos estudos, uma vez que existem instituições cuja missão é prover apoios aos estudos para famílias carenciadas.

Citando dados oficiais, que mostram as vantagens de ter formação superior na procura de emprego mais qualificado e melhor remunerado, Maria Fernanda Rollo referiu o trabalho que está a desenvolver, em conjunto com a área de governação da Educação, para aumentar o rácio de só um em cada três jovens seguir para o ensino superior.

Importância do ensino profissional

Aos alunos do ensino profissional, a Secretária de Estado referiu que a via profissional não pode ser menorizada, acrescentando que as competências adquiridas neste tipo de ensino são valiosas para prosseguir a formação, seja nas universidades ou nos politécnicos.

Os politécnicos oferecem atualmente um conjunto de cursos que não exigem exame de acesso, mas que são também de nível superior - os cursos Técnicos Superiores Profissionais.
Fernanda Rollo concluiu, exortando os alunos a não se deixarem marginalizar pelos preconceitos que o ensino profissional ainda gera em Portugal, nem pensarem que o ensino superior não está ao seu alcance, pois «o País precisa de todos».

Esta iniciativa data do ano letivo 2013/2014, começando hoje uma etapa que vai levar, nos próximos meses, o projeto a 80 escolas secundárias de Lisboa e dos distritos à volta – Santarém, Setúbal, Leiria – e a outras 80 do Norte do país – Porto, Aveiro, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu -, que se seguem às cerca de 35 do Sul e do interior do País visitadas em outubro e novembro de 2017.