Saltar para conteúdo

Notícias

2019-05-09 às 12h55

«Enfatizar o princípio da defesa da igualdade de género e da governação»

Foto de família com os chefes de Estado e chefes de Governo presentes na reunião informal do Conselho Europeu em Sibiu, Roménia, 9 maio 2019 (Foto: Conselho Europeu)
O Primeiro-Ministro António Costa afirmou que o Governo vai «apresentar um conjunto de contribuições na área da cidadania e da democracia», bem como «enfatizar o princípio da defesa da igualdade de género e da governação», durante a reunião do Conselho Europeu.

Em Sibiu, na Roménia, à entrada para a reunião, António Costa sublinhou que «as regiões e o poder local na Europa são uma grande força que tem sido subaproveitada», acrescentando a necessidade de «criar canais legais de imigração» que contribuam para a política das migrações e ajudam no combate à emigração ilegal».

«É a forma efetiva de destruir as redes de traficantes», acrescentou.

António Costa disse também que, na área económica e social, Portugal vai «reafirmar a necessidade de completar a união económica monetária, e dar prioridade à convergência e ao reforço da coesão».

«Entendemos que é fundamental desenvolver o pilar dos direitos sociais, com a afirmação de um trabalho digno e com políticas de formação ao longo da vida», disse.

O Primeiro-Ministro sublinhou também duas áreas que «não aparecem na proposta do presidente Donald Tusk», que são a do apoio às Pequenas e Médias Empresas, «a verdadeira espinha dorsal do tecido económico europeu», e à «criação de um ecossistema vibrante de empreendedorismo».

A experiência de Portugal «revela o sucesso desta estratégia» e António Costa frisou que «deve ser estendida e alargada a toda a Europa».

O Primeiro-Ministro reiterou também que o Conselho Europeu informal se vai centrar na ideia de «enriquecer com contribuições aquilo que deve ser a agenda de médio prazo da União Europeia».