Crescimento multifacetado do emprego é um dos sinais mais positivos da descida do desemprego - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-01-30 às 21h13

Crescimento multifacetado do emprego é um dos sinais mais positivos da descida do desemprego

O Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, afirmou que o crescimento multifacetado do emprego é um dos sinais mais positivos da descida do desemprego.

«Há um crescimento do emprego multifacetado em vários setores e escalões etários, e é isso que alimenta a expectativa de continuação da descida do desemprego», afirmou o Ministro, em declarações à agência Lusa, à margem de um encontro na ONU, em Nova Iorque.

Vieira da Silva ressalvou que «é necessário esperar pelos dados trimestrais para ter dados desagregados mais completos, mas estes valores mostram também a força do mercado no emprego jovem, onde há uma queda muito significativa».

«Há um ano, tínhamos a taxa de desemprego acima dos 10%, agora, em dezembro, devemos estar abaixo dos 8%», sublinhou o Ministro, lembrando que «estes valores não se registavam desde 2004». 

Criação de postos de trabalho

Vieira da Silva disse ainda que um dos sinais mais positivos da descida do desemprego é a criação de postos de trabalho: «É uma enorme diferença, que não se conseguiu apenas à custa de haver menos desempregados, mas de haver mais empregos. São cerca de 65 mil novos empregos».

O Primeiro-Ministro, António Costa, também referiu a este propósito – que agora é preciso «dar continuidade às boas políticas» que o Governo tem seguido e que têm permitido «ter bom crescimento económico, mais investimento, mais exportações e uma forte redução do desemprego».

O Instituto Nacional de Estatística (INE) reviu em baixa de 0,1 pontos percentuais a taxa de desemprego de novembro, para os 8,1%, valor mínimo desde novembro de 2004, estimando para dezembro uma nova descida para os 7,8%. A taxa provisória de desemprego jovem situou-se em 22,1% (contra os 22,8% observados no mês precedente e os 26,2% registados em dezembro de 2016).

O valor do desemprego para novembro representa uma descida em 0,3 pontos percentuais face ao mês anterior e menos 0,7 pontos percentuais em relação a três meses antes. A estimativa provisória da população desempregada para dezembro é de 401,5 mil pessoas e a da população empregada é de 4,776 milhões de pessoas.