Contratos Locais de Segurança dirigidos à imigração sazonal vão ser alargados ao Algarve - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-02-06 às 21h12

Contratos Locais de Segurança dirigidos à imigração sazonal vão ser alargados ao Algarve

Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, e Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, na cerimónia de assinatura do protocolo para a criação do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes
A Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, afirmou que os Contratos Locais de Segurança dirigidos à imigração sazonal, que estão em andamento em Serpa, vão ser alargados ao Algarve.

Em Serpa, no âmbito de duas cerimónias referentes aos Contratos Locais de Segurança, a Secretária de Estado referiu que este alargamento pretende «aumentar o sentimento de segurança dos cidadãos e fazer a reintegração dos migrantes».

«O que pretendemos é transferir esta experiência [de Serpa] para os outros municípios, nomeadamente no Algarve, onde existe também uma população migrante laboral que precisa desta integração», acrescentou Isabel Oneto.

A Secretária de Estado realçou que a região algarvia tem municípios que são «pontos de entrada» de migrantes vindos de Espanha e que 13 dos 16 municípios algarvios conhecem a realidade da migração laboral sazonal.

«Temos agora de olhar e, de acordo com as várias especificidades de cada concelho do Algarve, procurar dar respostas não apenas para o turismo e para as zonas sensíveis mas também para esta realidade que existe», disse.

Isabel Oneto afirmou que os Contratos Locais de Segurança referentes ao Algarve já estão assinados e que existem «diagnósticos e dados que permitem começar a trabalhar com as autarquias».

«Já sabemos que 15% da população do Algarve é estrangeira, muitos destes imigrantes são da União Europeia e há uma população brasileira também elevada. Vamos trabalhar realidade a realidade», disse, com o objetivo de interligar a população residente, o turismo e os migrantes laborais.

Apoio à integração dos migrantes

A Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna esteve, juntamente com a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, na cerimónia de assinatura do protocolo para a criação do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes, com instalações em Serpa e em Pias.

O projeto «Serpa Interculturalidades», igualmente integrado no âmbito dos Contratos Locais de Segurança e que tem como objetivo promover a inserção social da comunidade imigrante que todos os anos se dirige a este concelho, sobretudo para a apanha da azeitona, também esteve em destaque na visita das governantes.

A iniciativa vai incluir ações de formação e a elaboração de um diagnóstico acerca destes trabalhadores estrangeiros de que «o País precisa» para «esta economia regional que se está a desenvolver».

«A que faixas etárias pertencem, de onde vêm, qual a sua caracterização social, no fundo para sabermos quem são, que necessidades têm e de que forma podemos fazer a sua integração nesta comunidade», afirmou.