Contas Públicas de 2017 com «melhor desempenho económico e financeiro de várias décadas» - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2018-03-26 às 13h24

Contas Públicas de 2017 com «melhor desempenho económico e financeiro de várias décadas»

Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação dos dados do défice orçamental de 2017, Lisboa, 26 março 2018 (Foto: António Cotrim/Lusa)
O Ministro das Finanças, Mário Centeno, afirmou que Portugal apresentou na conta das Administrações Públicas de 2017, «o melhor desempenho económico e financeiro de várias décadas», traduzido num défice de 0,9%.

«Este desempenho permite-nos desenvolver melhores políticas e trabalhar, com confiança, para um novo patamar de desenvolvimento do País», disse Mário Centeno, durante a conferência de imprensa em Lisboa.

O Ministro realçou que este número «é o resultado do trabalho rigoroso e exigente de todos os agentes económicos em Portugal» e sublinhou a redução acentuada da dívida das famílias, a recuperação do emprego e dos salários, o crescimento do emprego ao dobro do ritmo da Europa e a queda abrupta do desemprego, para a taxa mais baixa desde 2004.

Mário Centeno destacou também que a estabilização do sistema financeiro fez com que as empresas voltassem a ter confiança e investissem ao dobro do ritmo da União Europeia. «Criam emprego, emprego de maior qualidade; 85% são contratos permanentes e os salários crescem», acrescentou.

Compromissos cumpridos nas contas públicas

«Portugal continua a cumprir os seus compromissos, como tem feito desde que este Governo assumiu funções», afirmou Mário Centeno, destacando que «saúde, educação e serviços públicos nos municípios foram alguns dos destinos preferenciais deste acrescido esforço público».

O Ministro das Finanças frisou que as opções responsáveis do Governo «têm necessariamente uma expressão positiva nas políticas públicas e nos indicadores sociais» e que «todos os recursos disponíveis devem ser colocados ao serviço do desenvolvimento do País e do futuro que se prepara para as novas gerações».

«São estes investimentos que garantem um futuro sustentável numa economia mais próspera e numa sociedade mais justa», disse.

Mário Centeno referiu também a exigência de «dirigir os recursos, sempre limitados, para a criação de um País mais coeso, mais seguro», na sequência das «maiores tragédias humanas em muitos anos».

Investimento na Caixa Geral de Depósitos

O Ministro abordou também o investimento feito pelo Estado na Caixa Geral de Depósitos: «Foi feito fora do regime de ajudas de Estado. Foi um verdadeiro investimento no futuro da instituição, com retorno, e o mais importante investimento na poupança dos portugueses e na estabilidade do sistema financeiro em Portugal».

Mário Centeno destacou os resultados positivos em 2017 que a implementação do novo plano de negócios da Caixa Geral de Depósitos gerou e destacou que o investimento «não tem qualquer impacto na avaliação das contas públicas portuguesas, porque Portugal cumpre em 2017 todas a metas a que se tinha proposto».

Futuro com otimismo e confiança

«Portugal volta a poder enfrentar o futuro com otimismo e confiança», disse Mário Centeno, tendo em conta o nível de crescimento económico e emprego atingido, bem como a estabilização das finanças públicas.

«Vamos prosseguir este caminho. Vamos todos prosseguir este caminho. Com confiança, cientes do percurso que fizemos e com a responsabilidade de continuar a fazer as melhores opções para o futuro. Porque só o rigor traz a confiança e o emprego, que podem manter Portugal na rota do sucesso», afirmou.