Saltar para conteúdo

Notícias

2019-06-10 às 18h06

China é uma «oportunidade extraordinária para artistas portugueses»

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, afirmou que a China constitui uma «oportunidade extraordinária» para artistas e criadores portugueses e destacou a importância da diplomacia cultural no país asiático.

Durante uma visita de três dias ao país, Graça Fonseca declarou em Pequim, à agência de noticias Lusa, a grande dimensão do mercado cultural chinês e a «enorme adesão» do público.

«As pessoas gostam de conhecer novos autores, de conhecer, por exemplo, operas compostas por portugueses, quem compôs, e quando. Há este interesse», disse ainda.

A Ministra referiu-se também à importância da presença cultural portuguesa na China, para que «cada vez mais o turismo seja motivado pela descoberta cultural».

Lembrando que a cultura é uma das áreas estratégicas da cooperação entre Pequim e Lisboa, no âmbito da iniciativa chinesa «Uma Faixa, Uma Rota», Graça Fonseca disse ainda que pretende uma maior presença de agentes culturais portugueses no país asiático, a partir deste ano.

«A ideia é integrar, cada vez mais, estruturas como a Companhia Nacional de Bailado, como o São Carlos, mas também os escritores, naquilo que possam ser rotas programadas e calendarizadas», disse ainda.

Para 2019 estão previstos diversos eventos culturais, incluindo festivais de cinema, literatura, teatro ou música, em paralelo com o Ano da China em Portugal, num programa pensado pelos dois governos.

A visita da Ministra da Cultura a Pequim incluiu um concerto da Orquestra Sinfónica Nacional da China, dirigido pela maestrina Joana Carneiro, e com atuação da soprano Elisabete Matos, no âmbito do Festival de Cultura Portuguesa na China.

O concerto, que encheu o Beijing Concert Hall, serviu também para celebrar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.
Com cerca de uma hora, o espetáculo incluiu temas chineses (Dance of Yao People e Good News From Beijing) e portugueses (Sinfonia À Pátria e Suite Alentejana).

Foi também inaugurada a exposição «Histórias da Torre do Tombo/Chapas Sínicas», na Biblioteca Nacional de Pequim.
Tags: cultura, China
Áreas:
Cultura