Saltar para conteúdo

Notícias

2019-09-13 às 10h17

Apresentação de nova campanha pela eliminação da violência contra as mulheres

Campanha nacional contra a violência sobre as mulheres e a violência doméstica (DR)
O Governo apresenta, através da Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, uma nova campanha de prevenção e combate à violência contra as mulheres e à violência doméstica. 

«Queremos que as vítimas se sintam confiantes para pedirem ajuda e que as pessoas que têm conhecimento de situações de violência se sintam interpeladas e não hesitem em denunciar», refere a Secretária de Estado em comunicado

No mesmo documento, Rosa Monteiro acrescenta: «A denúncia, a procura de apoios e de informação são passos decisivos para encerrar um processo de mudança e de superação, rompendo com ciclos de dúvida, medo e sofrimento».

A violência doméstica é crime público. Denunciá-la é uma responsabilidade coletiva, sendo possível fazê-lo através do número 800 202 148.

Objetivos e meios de difusão

Através do mote #DitadosImpopulares, a campanha tem como objetivo desconstruir ditados populares para sublinhar a necessidade de unir esforços nesta luta, sublinhando que a violência contra as mulheres e a violência doméstica não são assuntos privados. 

Outra meta desta campanha é informar sobre os serviços da rede nacional de apoio às vítimas de violência doméstica. Atualmente, esta rede disponibiliza 166 estruturas de atendimento, 26 locais de acolhimento de emergência e 40 casas de abrigo, cobrindo mais de 70% do País através de 218 municípios. Em 2018, esta infraestrutura assegurou uma média de 40 atendimentos por dia.

A campanha apela a que todas as pessoas, e não só as vítimas, denunciem situações de violência doméstica às autoridades e peçam apoio junto da rede nacional.

Com início no dia 13 de setembro, a mensagem veiculada por esta campanha será transmitida a nível nacional via uma rede de parcerias com a RTP, SIC, TVI e Cofina Media. 

Vídeo e spot institucional da campanha disponíveis para consulta.