Saltar para conteúdo

Notícias

2016-11-15 às 9h56

Governo empenhado em promover a língua gestual portuguesa

Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes

A Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, afirmou que o Governo vai continuar a fazer tudo para que a língua gestual portuguesa seja efetivamente promovida e acessível a todas as pessoas surdas.

Numa mensagem de vídeo alusiva ao Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa que se assinala a 15 de novembro, Ana Sofia Antunes lembra que «faz hoje 19 anos que a língua gestual portuguesa foi reconhecida como oficial no País, sendo a terceira língua a obter este estatuto», depois do português e do mirandês.

A Secretária de Estado refere ainda que este foi um passo fundamental, porque veio reconhecer «o legítimo direito, a legítima expectativa das pessoas surdas em Portugal, ao ver a sua língua representada nos mais diversos aspetos da sua vida no dia-a-dia».

«Hoje, queria apenas reforçar o nosso compromisso enquanto Governo para com a comunidade surda, de continuarmos a fazer tudo para que a língua gestual portuguesa seja efetivamente promovida, e que todas as pessoas possam ter acesso a ela», disse Ana Sofia Antunes.

A Secretária de Estado lembra medidas que já foram tomadas pelo Governo com este objetivo, como a criação dos Balcões da Inclusão e o atendimento de emergência para pessoas surdas.

Nos Balcões de Inclusão criados em 2016, «todas as pessoas surdas podem ser atendidas com direito a intérprete de língua gestual portuguesa, por enquanto ainda com marcação, mas em breve sem marcação», afirmou Ana Sofia Antunes.

«Estão a ser finalizados os trabalhos relativos à aplicação 112 Atendimento de Emergência para pessoas surdas, um direito fundamental de qualquer ser humano, de qualquer cidadão, e com a qual a comunidade surda poderá contar muito em breve», acrescentou.

E concluiu: «Deixo-vos o nosso compromisso de estarmos convosco e estarmos a fazer tudo para que a língua gestual portuguesa seja cada vez mais uma das nossas línguas oficiais em Portugal».