Conferência inovadora desafia alunos a debater currículo e aprendizagens - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2016-11-03 às 22h00

Conferência inovadora desafia alunos a debater currículo e aprendizagens

O Ministério da Educação promove, no dia 4 de novembro, uma conferência inovadora intitulada «A voz dos alunos», com o objetivo de ouvir os estudantes do ensino básico e secundário sobre a composição do seu currículo e aproveitamento das aprendizagens.

Esta iniciativa decorre no âmbito do processo de preparação da flexibilização da gestão curricular que tem vindo a ser construído ao longo dos últimos meses, através de um debate e auscultação de diferentes atores:

  • Inquérito nacional aos professores;
  • Análise das orientações curriculares das várias disciplinas;
  • Análise de comparabilidade internacional de um quadro internacional de competências para 2030;
  • Análise de acesso ao ensino superior, com garantia de permeabilidade entre percursos científico-humanísticos, profissionais e de ensino artístico especializado;
  • Auscultação de especialistas e de diferentes entidades;
  • Recolha de pareceres e estudos de vários órgãos, instituições e individualidades produzidos nos últimos anos.

Na sequência desta recolha de dados, que aponta para uma excessiva centralização do currículo, para falta de relação horizontal entre disciplinas e para uma sobrecarga de conteúdos nos programas, o Ministério da Educação tem em desenvolvimento algumas iniciativas:

  • Conferência com as associações de professores sobre o currículo, perspetivas para o século XXI e análise do contributo de cada área disciplinar para o perfil de competências, realizada em abril de 2016;
  • Participação no projeto Future of Education 2030, da OCDE, que reúne em Pequim, de 8 a 11 de novembro, e que terá a próxima conferência em Lisboa, em maio de 2017;
  • Definição do perfil de competências a desenvolver no final dos 12 anos de escolaridade, em grupo de trabalho para o efeito;
  • Definição das aprendizagens essenciais por ano e por disciplina;
  • Operacionalização da gestão flexível do currículo;
  • Apresentação e discussão dos pressupostos do projeto de flexibilização curricular junto do Conselho de Escolas (18 de outubro) e do Conselho Nacional de Educação (25 de outubro).

Para o evento de dia 4 de novembro foram convidados alunos de várias escolas, divididos em cinco grupos: 1.º ciclo, 2.º ciclo, 3.º ciclo, secundário (científico-humanístico e profissional) e pós-secundário (alunos que estão a frequentar o ensino superior).

Estes alunos participarão, durante a manhã, em workshops de discussão, nos quais serão convidados a refletir sobre a sua experiência escolar e a responder a perguntas como:

  • O que aprendemos?
  • Como aprendemos melhor?
  • O que distingue os professores que constituem referências?
  • O que retemos do que aprendemos?
  • Como utilizamos o que aprendemos?
  • O que (não) mudaríamos na escola?

Durante a tarde, as conclusões dos grupos serão apresentadas e comentadas pelos moderadores das mesas da Conferência de abril protagonizada pelas associações de professores.

No final da conferência, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, será o moderador de um painel cujos protagonistas serão, de novo, os estudantes.