Primeiro-Ministro e membros do Governo voltam à Escola no início do Ano Letivo - XXI Governo - República Portuguesa

Notícias

2016-09-07 às 18h08

Primeiro-Ministro e membros do Governo voltam à Escola no início do Ano Letivo

De 9 a 15 de setembro, os 811 agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas da rede pública abrem portas para um ano que se pretende de sucesso para os cerca de 1,2 milhões de estudantes do País.

No dia 14, de norte a sul, o Primeiro-Ministro, 15 Ministros e 12 Secretários de Estado voltam, na sua maioria, a alguma das escolas em que estudaram, ou a escolas cujo projeto educativo é particularmente relevante para a respetiva tutela, anunciou o Ministro da Educação em comunicado.

Investimentos do Portugal 2020

Além destas visitas, no dia 12, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, assina os primeiros Acordos de Colaboração para a execução dos investimentos em Escolas mapeados no âmbito do Portugal 2020, o que vai permitir a realização de centenas de obras em estabelecimentos de ensino de norte a sul do país.

Os primeiros acordos, com 9 municípios do Alto Minho (Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença e Viana do Castelo), correspondem a 13 investimentos, em escolas do 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundárias, no valor de 19 milhões de euros.

Posteriormente serão realizadas novas sessões com municípios de outras regiões do País.

Outros programas que marcam o ano

Este ano letivo será marcado pelo arranque dos cerca de 600 planos de ação para promoção do sucesso escolar, desenvolvidos pelas escolas, em função das suas necessidades e estratégias.

Neste ano letivo, pela primeira vez, haverá distribuição gratuita de manuais escolares, e este é o ano de preparação da gestão flexível do currículo, que se quer mais inclusivo e potenciador de um desenvolvimento de competências adequadas ao século XXI.

Com o lançamento de duas dezenas de linhas de formação contínua para professores e pessoal não docente, reforça-se a capacidade das escolas para responder a estes desafios.