Intervenção do Primeiro-Ministro no encerramento da Feira Internacional do Livro de Guadalajara - XXI Governo - República Portuguesa

Intervenções

2018-12-02 às 19h48

Intervenção do Primeiro-Ministro no encerramento da Feira Internacional do Livro de Guadalajara

É sempre uma emoção percorrer milhares de quilómetros de distância e sentir que estamos em casa.

É, para mim, uma alegria e um motivo de orgulho estar na Feira Internacional do Livro de Guadalajara no ano em que Portugal é o país convidado de honra deste que é o maior evento literário e editorial da América Latina.

Quero agradecer o convite com que a Direção da Feira e os nossos amigos mexicanos nos distinguiram. O desejo de apresentar Portugal no México como convidado de honra da Feira do Livro de Guadalajara existia há, pelo menos, uma década. "Chegamos sempre ao sítio onde nos esperam", escreveu o português José Saramago, presença constante e constantemente acarinhada na FIL Guadalajara. Que isso aconteça justamente no ano em que se comemora o 20º aniversário da atribuição do Prémio Nobel da Literatura a Saramago é um acaso feliz.

José Saramago dizia afetuosamente que esta era a feira de livros de que mais gostava. Não é difícil perceber porquê, ao chegar aqui e encontrar milhares de pessoas, muitas delas jovens, mobilizadas por livros e pelos seus autores, um cruzamento improvável entre a festa e a biblioteca.

Leia a intervenção na íntegra