Intervenção do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas na sessão que assinalou o início da empreitada das obras de conservação da Ponte 25 de Abril - XXI Governo - República Portuguesa

Intervenções

2018-12-19 às 16h01

Intervenção do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas na sessão que assinalou o início da empreitada das obras de conservação da Ponte 25 de Abril

«Estarmos hoje aqui, na Ponte 25 de Abril, a assinalar o início desta complexa intervenção constitui um momento com enorme significado para mim e, certamente, para todos os presentes.

A verdade é que muitos portugueses, e não apenas os que a atravessam, desenvolveram uma relação afetiva com esta ponte, que – pela beleza das suas linhas, enquadradas pela extraordinária paisagem de Lisboa, de Almada e com o estuário do Tejo como pano de fundo – se tornou um verdadeiro símbolo de Lisboa e de Portugal.

Tanto de dia como de noite, a Ponte 25 de Abril marca a paisagem, mas uma marca que lhe fica bem, como uma bela peça de joalharia que adorna o Tejo.

Esta imponente infraestrutura, uma das maiores pontes suspensas do mundo e que à data da construção era mesmo a maior da Europa, continua a figurar entre as mais impressionantes Obras de Arte da engenharia mundial.

Começada a ser pensada ainda no século XIX, esta ligação entre as duas margens do Tejo só veio a ser concretizada quase 100 anos depois.

A construção da ponte foi um marco histórico para a Região e para Portugal: duas margens que estavam tão distantes passaram a estar unidas, potenciando o desenvolvimento da Península de Setúbal, mas também da margem Norte e de todo o país.

A construção da ponte contou com mais de 3.000 trabalhadores e constituiu um grande desafio técnico para a época.

Leia a intervenção na íntegra em anexo.