Intervenção do Ministro das Finanças perante a Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República - XXI Governo - República Portuguesa

Intervenções

2018-12-19 às 11h48

Intervenção do Ministro das Finanças perante a Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República

Entramos na quarta sessão legislativa desta legislatura assistindo à mais significativa recuperação das condições laborais em mais de 15 anos.

Esta recuperação é visível nos ganhos de emprego e de salários. Nas reduções recordes de desemprego. No aumento da população ativa.

São visíveis estas melhorias no setor público e no setor privado. No mais inclusivo dos processos de desenvolvimento a que assistimos em muitos anos em Portugal. Hoje não temos mais jovens contra menos jovens; funcionários públicos contra privados; trabalhadores contra reformados.

Muitos dizem que este sucesso da sociedade portuguesa gerou expectativas.

Serão as expectativas ilegítimas? Claro que não.

Terão elas que ser atingidas a qualquer custo, em particular à custa das expectativas de outros cidadãos? Claro que não.

Estarão elas a ser satisfeitas, com sustentabilidade e rigor, através das políticas do Governo? Estamos convencidos de que sim.

Os resultados são indesmentíveis: a despesa com pessoal das Administrações Públicas aumentará 1.950 milhões de euros ao longo da legislatura. Nos 13 anos anteriores (desde 2002) esta despesa aumentou apenas 170 milhões de euros. São mais 11 vezes em apenas 4 anos do que nos 13 anos anteriores!

Mas mais: o salário horário médio dos trabalhadores da Administração Pública aumentou cerca de 20% em apenas 4 anos.

Leia a intervenção da íntegra