Saltar para conteúdo

Intervenções

2019-06-03 às 19h32

Intervenção da Ministra da Cultura na entrega da Medalha de Mérito Cultural à Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema

«Começo por homenagear Agustina-Bessa Luís, a escritora mas também a autora dos mais perversos diálogos da obra de Manoel de Oliveira, figura tão cinematográfica quanto literária. Numa entrevista aos dois, Agustina esclarecia o que os separava e, com isso, o cinema dos livros, os leitores dos espectadores, eram questões de memória e de tempo: "o cinema atrai um público mais imediatamente do que uma obra literária, que nasce como um pequeno ribeiro, cheio de acidentes, e que, primeiro que possa captar um público, é realmente difícil;".

A Cinemateca, nos seus 70 anos, tem sido também a casa da memória e do tempo. A sua missão é clara: "recolher, proteger, preservar e divulgar o património relacionado com as imagens em movimento, promovendo o conhecimento da História do Cinema e o desenvolvimento da cultura cinematográfica". 

Mas para o Ministério da Cultura o papel da Cinemateca não é apenas o de garante da preservação desta memória. É também um ator importante na afirmação do cinema como matéria de intervenção social e histórica com impacto na educação, na construção de uma identidade e no desenho de um modo de atuação junto de parceiros nacionais e estrangeiros».

Leia a intervenção na íntegra  
Tags: cinema, museus