Intervenção da Ministra da Cultura na audição na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa - XXI Governo - República Portuguesa

Intervenções

2018-11-06 às 11h17

Intervenção da Ministra da Cultura na audição na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa

«No último orçamento desta legislatura, compete-nos prestar contas do trabalho que foi feito ao longo destes três anos.

Em quatro orçamentos, o orçamento para a Cultura cresceu 38%. A Cultura foi, sublinhe-se, a área que mais cresceu ao longo da legislatura. Só para 2019 conseguimos um reforço de 13%. Em sentido inverso, aliás, ao desinvestimento que pautou a política do anterior governo, que cortou 35% no orçamento para a Cultura, reduzindo-a, a uma secretaria de Estado.

Do Património às Artes, das políticas para o Livro e para as Bibliotecas, passando pela Comunicação Social, RTP e Lusa, voltámos a priorizar a cultura como área governativa. Resolvemos problemas que, por uma conjugação provável de falta de vontade política com ausência de financiamento adequado, se arrastavam há demasiado tempo, alguns há mais de uma década.

Temos uma visão clara para a política pública de cultura: integrada, sustentável, inovadora. Uma política que trabalha em rede, que promove parcerias entre quem produz, quem cria e depois entre quem divulga e quem apoia cultura. Porque só assim conseguimos o essencial: uma cultura que chega a todas as pessoas.»

Leia a intervenção na íntegra