Novo Hospital Central do Alentejo contará com valências e especialidades inexistentes na região - XXI Governo - República Portuguesa

Comunicados

2019-01-10 às 20h15

Novo Hospital Central do Alentejo contará com valências e especialidades inexistentes na região

O Primeiro-Ministro, o Ministério da Saúde e o Ministério do Planeamento e Infraestruturas apresentam esta sexta-feira, 11 de janeiro, em Évora, o projeto de financiamento do novo Hospital Central do Alentejo, no âmbito da reprogramação do Portugal 2020.

Projetado pelo arquiteto Souto Moura, o novo equipamento terá um perfil assistencial diversificado, contando com um plateau tecnológico diferenciado, componente de radioterapia, de medicina nuclear e de meios de diagnóstico e terapêutica, polivalência de cuidados de saúde, valência de cuidados paliativos, desenvolvimento das áreas de ambulatório e alargamento a várias especialidades clínicas até então inexistentes na região.

Dando cumprimento a um compromisso político com mais de uma década, o Hospital Central do Alentejo vai dotar o Serviço Nacional de Saúde de capacidade para responder melhor e mais rapidamente às necessidades da população, permitindo ganhos de eficiência, qualidade e segurança para os cidadãos e reduzindo as desigualdades de acesso aos cuidados de saúde.

O novo equipamento consubstancia uma iniciativa essencial de investimento no interior do país e integra a lista de Principais Investimentos Públicos do Programa de Estabilidade 2018-2022, representando a criação de valor para toda a área de influência do hospital e de melhoria das condições de atratividade para profissionais de saúde.

Por determinação do Governo, a edificação do hospital contará com 40 milhões de euros de fundos europeus FEDER de um investimento previsto de cerca de 150 milhões de euros, aos quais acrescerão custos com equipamentos na ordem dos 31 milhões de euros.
Áreas:
Saúde