Saltar para conteúdo

Notícias

2024-02-08 às 10h02

Tempestade Karlota agrava o estado do tempo. Saiba como se proteger

Tempestade Karlota causa mau tempo em todo o país (Lusa/Estela Silva)

Nos próximos dias, estão previstos para o continente e para a Madeira vento e chuva fortes e agitação marítima


A tempestade Karlota vai causar, nas próximas horas, chuva intensa, vento e agitação marítima. Segundo o IPMA, todos os distritos de Portugal continental estão sob aviso amarelo esta quinta-feira, 8 de fevereiro, devido à previsão de chuva por vezes forte, assim como de vento forte e agitação marítima.

Esta quinta-feira, entre as 15h e as 21h, estará em vigor um aviso amarelo de chuva para os 18 distritos do continente. Na sexta-feira, entre as 9h e as 15h voltam a estar sob aviso amarelo devido à chuva os distritos de Bragança, Viseu, Porto, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Leiria, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Braga.

Estão previstas também rajadas de vento forte até 110 quilómetros por hora nas terras altas. Por esta razão, Bragança, Viseu, Porto, Guarda, Faro, Vila Real, Setúbal, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Beja, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Braga estarão sob aviso amarelo entre as 9h e as 18h desta quinta-feira.

A tempestade Karlota trará também agitação marítima. Foi emitido um aviso laranja para Porto, Viana do Castelo e Braga entre as 12h e as 18h de quinta-feira, que depois passará a amarelo, até às 6h de sábado. Também sob aviso amarelo devido ao estado do mar, e também até às 6h de sábado, estarão os distritos de Faro, Setúbal, Lisboa, Leiria, Beja, Aveiro e Coimbra.

À semelhança do Continente, também a Madeira está sob aviso amarelo, devido ao vento forte e à chuva. Entre as 9h e as 18h desta quinta-feira, são esperadas rajadas de 80 km/h de vento sudoeste, sendo de 100 km/h nas terras altas. A costa Sul e as regiões montanhosas estão sob aviso entre as 9h e as 15h desta quinta-feira, devido à previsão de chuva por vezes forte.

Saiba como se proteger

Segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados:

1.      Evite circular e/ou permanecer em locais junto da costa e em zonas ribeirinhas. Também não é aconselhado estacionar junto a estas áreas;

2.       Cuidado com áreas arborizadas: há a possibilidade de queda de ramos e árvores, devido ao vento forte que se fará sentir;

3.       Adote uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial atenção à possível formação de lençóis de água nas vias;

4.       Não atravesse zonas inundadas, para evitar a possibilidade de arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;

5.       Não pratique atividades relacionadas com o mar, como pesca desportiva, desportos náuticos ou passeios à beira-mar;

6.       Esteja atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.