Saltar para conteúdo

Notícias

2020-06-09 às 13h49

Novo Ministro de Estado e das Finanças assegura «a continuidade da nossa política»

Conferência de imprensa do Conselho de Ministros, 9 de junho de 2020
Primeiro-Ministro António Costa e Ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e Ministro de Estado e das Finanças indigitado, João Leão, na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, 9 junho 2020 (Foto: João Bica)
O Primeiro-Ministro António Costa afirmou que «com esta passagem tranquila de testemunho» do até agora Ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno, para o novo Ministro de Estado e das Finanças, João Leão, se assegura «a continuidade da nossa política, num momento em que a gravidade da crise económica e social exige, mais do que nunca, que a área das Finanças continue em boas mãos».

O Primeiro-Ministro fez esta declaração na conferência de imprensa em que apresentou as decisões do Conselho de Ministros, tendo referido que «por minha proposta, e a pedido» de Mário Centeno, «foi decidido pelo Senhor Presidente da República marcar para dia 15 a exoneração de Mário Centeno e a nomeação de João Leão para Ministro de Estado e das Finanças».

António Costa afirmou compreender e respeitar «que Mário Centeno queira abrir um novo ciclo na sua vida. Este foi um longo ciclo. Pela segunda vez, em 46 anos, um Ministro das Finanças cumpriu integralmente uma legislatura de quatro anos, e pela primeira vez, ainda assegurou o primeiro Orçamento dessa legislatura e este Orçamento suplementar».

Seis anos de dedicação

«Quero agradecer profundamente a dedicação que ao longo destes quase seis anos de trabalho em conjunto, que se iniciou com a elaboração do cenário macroeconómico», ainda em 2014, disse. 

O Primeiro-Ministro disse não ser necessário «recordar a excelência dos resultados alcançados nestes anos de governação, nem a forma como prestigiou Portugal na presidência do Eurogrupo, porque isso é conhecido de todos».

António Costa testemunhou «a extraordinária capacidade de trabalho, o excelente espírito de equipa, comigo e com todos os membros do Governo, a constante preocupação de assegurar equidade nas decisões e o sentido profundamente humanista que sempre inspirou a ação» de Mário Centeno.

Dar continuidade

O Primeiro-Ministro agradeceu a João Leão «a disponibilidade para aceitar o convite» para Ministro de Estado e das Finanças com o «encargo de dar continuidade ao trabalho que também iniciámos quando da constituição do grupo que elaborou o cenário macroeconómico, e que prosseguimos durante estes cinco anos, em que tem sido o responsável pela política orçamental».

«Neste momento tão desafiante para a estabilização económica e social e para a preparação do programa de recuperação, é muito importante podermos contar com a pessoa que maiores garantias dá de continuidade da nossa política orçamental, mas que é também, quer pelo seu trabalho académico, quer pela experiência que acumulou de direção do Gabinete de Estados do Ministério da Economia, um profundo conhecedor da economia portuguesa», disse ainda.