Saltar para conteúdo

Notícias

2021-06-30 às 16h10

«Magnitude desta crise obrigou a uma resposta sem precedentes»

Ministro de Estado e das Finanças, João Leão, na Cimeira da Recuperação, Lisboa, 30 junho 2021 (Foto: António Pedro Santos/Lusa)

O Ministro de Estado e das Finanças, João Leão, afirmou que a crise pandémica obrigou a uma resposta sem precedentes da União Europeia, tendo sido fundamental, «numa primeira fase, suspender as regras orçamentais e dar margem aos Governos para darem uma resposta» capaz e «reforçarem os sistemas de saúde e os apoios às famílias e às empresas».

João Leão falava na Cimeira da Recuperação, em Lisboa - que assinala o fim da Presidência Portuguesa do Conselho de União Europeia - onde referiu «o leque alargado e muito importante de instrumentos de combate às consequências económicas e sociais da crise», destacando os programas Sure e React.

Segundo o Ministro, «o sucesso de resposta à crise está presente na evolução do mercado de trabalho na Europa», uma vez que «a taxa de desemprego da União Europeia manteve-se relativamente estável face a níveis pré-pandémicos», tendo aumento apenas 0,4%, isto é, de 6,7%, em 2019, para 7,1%, em 2020.

 

Mecanismo de Recuperação e Resiliência

 

Relativamente ao Mecanismo de Recuperação e Resiliência (MRR), João Leão disse que o mesmo ajudou a relançar a economia europeia «de forma robusta e sustentável»:

Trata-se de «um instrumento inédito de estímulo ao investimento e à transformação estrutural das economias europeias» e que «irá projetar a economia europeia para o futuro, fomentando a construção de economias mais verdes e digitais», disse, acrescentando que o MRR representa «um investimento equivalente a 6% do PIB da União Europeia, financiando a emissão de dívida conjunta» e que «conheceu a luz do dia em menos de um ano».

Sobre o processo de vacinação, o Ministro disse que o mesmo «nos tem permitido acreditar numa forte recuperação da atividade económica, apesar a certeza ainda existente».

 

Refletir sobre os principais desafios macroeconómicos da União Europeia

 

Apesar de as últimas previsões indicarem que «o pior momento da crise económica já terá passado e que temos condições para assistir a uma recuperação rápida da economia nos próximos meses», João Leão afirmou que se impõe refletir «sobre os principais desafios macroeconómicos enfrentados pela União Europeia», sendo este o objetivo da Cimeira, agora realizada.

Antes de terminar, Ministro avançou que vai ser criado, nas próximas semanas, um grupo de peritos de alto nível para dar continuidade a esta reflexão «acerca do legado da crise, das medidas necessárias para promover o crescimento potencial da economia europeia e dos moldes em que a política económica e a governação económica da UE poderão responder a esse propósito».