Saltar para conteúdo

Notícias

2020-10-05 às 14h41

«Cultura tem de continuar, não pode parar»

Primeiro-Ministro António Costa na inauguração da quarta edição da iniciativa Arte em São Bento, Lisboa, 5 outubro 2020 (Foto: José Sena Goulão/Lusa)
O Primeiro-Ministro António Costa afirmou que a inauguração da edição de 2020 da iniciativa Arte em São Bento tem um caráter particularmente importante e diferente das três edições anteriores: «Contém a mensagem de que a Cultura tem de continuar, não pode parar, não obstante as circunstâncias em que estamos».

Na Residência Oficial do Primeiro-Ministro, em Lisboa, na sessão que inaugurou a exposição da Coleção Figueiredo Ribeiro, António Costa reiterou a importância da capacidade de não parar e garantir uma adaptação a uma nova realidade.

O Primeiro-Ministro realçou também que a iniciativa Arte em São Bento «nasceu para assinalar que o 5 de Outubro é também uma forma para devolver esta casa [Residência Oficial do Primeiro-Ministro] àqueles que são os seus verdadeiros proprietários, os cidadãos, valorizando uma das funções essenciais que tem: ser um espaço de representação do Portugal de hoje».

António Costa sublinhou ainda o objetivo de procurar coleções privadas fora de Lisboa com a intenção de transmitir duas mensagens: «O apreço pelo esforço que o colecionadores vão fazendo, o compromisso com arte, porque a arte precisa de quem invista nessa produção, que a valorize nas suas coleções; e valorizar essas coleções é uma forma de promover o desenvolvimento dessas regiões e valorizar o que tem sido o investimento de muitas autarquias na aposta do trabalho cultural».

Nas edições anteriores, a Arte em São Bento acolheu a Coleção Serralves do Porto (2017), a Coleção António Cachola/Museu de Arte Contemporânea de Elvas (2018), e a Coleção Norlinda e José Lima de São João da Madeira (2019).

«Estes exemplos, de Abrantes, São João da Madeira e Elvas são bons exemplos que queremos dar. Temos apelado aos municípios para que possam construir uma verdadeira rede de centros de arte contemporânea», acrescentou.

O Primeiro-Ministro salientou ainda o Design em São Bento, projeto inaugurado em janeiro de 2020, para abrir a residência também ao designers e à indústria nacional e garantir «uma nova expressão» à casa.
Tags: cultura