Saltar para conteúdo

Notícias

2021-03-03 às 18h15

Contamos com os autarcas e com o Interior «na linha da frente do PRR»

Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa (Foto: João Bica)
A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, disse que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) «não deixa nem os autarcas nem o Interior de fora» e que o Governo conta com os autarcas e os territórios «na linha da frente» da execução deste plano.

Ana Abrunhosa discursou no Teatro Municipal da Guarda, onde participou na cerimónia de entrega de 15 unidades móveis de saúde aos 15 municípios da Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela. A aposta nos cuidados de saúde de proximidade, plasmada na compra destas 15 viaturas com apoio de fundos europeus do Programa Operacional Regional Centro2020, está também presente no PRR.

A Ministra afirmou à imprensa que «não podemos olhar para o PRR como se fosse a última oportunidade. Ele tem um contexto muito especial e tem regras muito especiais, mas garanto que não deixa nem os autarcas nem o Interior de fora». Sobre as reivindicações de mais infraestruturas para os territórios do Interior, Ana Abrunhosa disse ainda que «não são as estradas, não é o betão que faz o desenvolvimento. As estradas, o betão, são um meio» e não um fim.

O PRR «será tanto mais do Interior quanto mais os atores, os autarcas, as empresas, as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional e as Administrações Regionais de Saúde», entre muitas outras entidades, «souberem mobilizar projetos para executar», disse ainda a Ministra, que acrescentou que «a discussão séria do PRR faz-se pensando o território de forma integrada e colocando as pessoas no centro das preocupações».

Investimento na proximidade

Acerca da entrega das unidades móveis de saúde, Ana Abrunhosa salientou que «não é possível ter um hospital ou um centro de saúde em cada bairro, em cada aldeia, em cada freguesia. Mas também sabemos como estes serviços são indispensáveis para a população». 

Há, por isso, que promover a coesão «aproximando os serviços do Estado» dos cidadãos e até levando estes serviços à porta de casa das pessoas, como vai acontecer em alguns territórios das Beiras e Serra da Estrela.

Este acompanhamento mais próximo dos utentes vai facilitar uma «atuação precoce e mais atempada, reduzindo intervenções de urgência». Ao mesmo tempo, presta cuidados de «vigilância, acompanhamento e prevenção» que garantem uma melhor rede de cuidados de saúde «primários ou paliativos» e um «olhar mais atento» para a saúde mental.

Inauguração de empresas

Na deslocação às Beiras e Serra da Estrela, a Ministra inaugurou ainda dois novos projetos de investimento empresarial no concelho de Gouveia. A opção destes empresários pelos territórios do Interior revela, segundo Ana Abrunhosa, «um olhar realista, mas também visionário, que revela oportunidades onde outros não conseguem ver além dos desafios».

A Papelmark e a Textura Wines ajudam, segundo a Ministra, a mostrar um Interior «resiliente, com capacidade» para contratar e prosperar e com argumentos para «atrair novas empresas, pessoas e famílias».

Também para empresas como estas estão previstos investimentos no PRR, destacou Ana Abrunhosa, salientando apoios à qualificação de trabalhadores, à transição verde e digital dos negócios e a infraestruturas que vão garantir melhores acessos e um impulso à competitividade. 

«As empresas são um pilar fundamental da coesão dos nossos territórios. Felizmente, não faltarão oportunidades» nem fundos da União Europeia para estes investimentos.