Saltar para conteúdo

Notícias

2019-04-16 às 17h14

Avanços tecnológicos não dispensam atendimento telefónico e presencial

O Secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa, Luís Goes Pinheiro, afirmou que os avanços tecnológicos e dos serviços públicos não dispensam a necessidade de «continuar a haver atendimento telefónico e presencial».

Em Viseu, na terceira edição do Portugal Digital Transformação, durante uma intervenção sobre «O Papel do Estado na Modernização do Território», o Secretário de Estado realçou que a simplicidade dos serviços na internet não substitui na íntegra a necessidade de continuar a haver outros recursos junto de determinadas populações.

Sublinhando a importância de o Estado manter a presença «junto de populações que têm mais de 80 anos, que têm mobilidade reduzida e que são tão portugueses como os outros e merecem atenção», Luís Goes Pinheiro destacou linhas de atendimento telefónico como o SNS24 e a linha de apoio da segurança social como bons exemplos de serviços que continuam a ser fundamentais no papel que desempenham.

«O SNS 24, só no ano de 2018, atendeu quase 1,1 milhão de pessoas e tem sido essencial na gestão e organização dos serviços de saúde. E a segurança social tem sido fundamental para apoiar as pessoas e foram quase dois milhões que foram atendidas em 2018», afirmou.

O Secretário de Estado salientou também o impacto que 13 medidas implementadas com o Simplex+ de 2016 tiveram, de acordo com uma avaliação externa. As medidas representaram uma «poupança superior a 620 milhões de euros» e tiveram «um impacto na economia superior a mil milhões de euros».

«A mesma avaliação diz que libertou a força de trabalho de mais de 300 funcionários públicos, que hoje estão ocupados com serviços que verdadeiramente interessam», acrescentou.