Saltar para conteúdo

Notícias

2021-04-07 às 16h19

Todos os utentes e funcionários dos centros para pessoas com deficiência vão ser testados esta semana

Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência na Associação de Apoio a Idosos e Jovens da freguesia de Meca, Alenquer, 7 abril 2021 (Foto: João Bica)

A Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, afirmou que cerca de 17 mil pessoas, entre utentes e funcionários, de 376 centros de atividades para pessoas com deficiência, vão ser testadas à covid-19 durante esta semana.

Ana Mendes Godinho falava na Associação de Apoio a Idosos e Jovens da freguesia de Meca, em Alenquer, onde assistiu à testagem de 42 pessoas, entre utentes e trabalhadores, acompanhada pela Secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes.

«É uma forma de preventivamente identificar situações, nomeadamente situações assintomáticas, e evitar a propagação ou a ocorrência de surtos», acrescentou.

Ao todo, durante esta semana, serão testadas cerca de 17 mil pessoas, em 376 instituições, entre 12 325 pessoas com deficiência e 4 465 trabalhadores.

A Ministra disse também que a visita serviu para «testemunhar o contentamento e a satisfação destas pessoas no regresso e reabertura destes equipamentos de apoio à deficiência, porque estão muito satisfeitas por voltarem a estar juntas, naturalmente mantendo todas as regras de prevenção e todas as medidas de segurança».

Segundo Ana Mendes Godinho, depois da testagem feita esta semana poderá haver necessidade de testagens pontuais,  onde haja surtos ou indicadores que o justifiquem.

Relativamente à vacinação, a Ministra referiu que estão a ser vacinados os trabalhadores e os profissionais da ação social, estando ainda a decorrer, durante esta semana, a vacinação dos trabalhadores do apoio domiciliário, como grupo prioritário identificado.

Sobre as visitas aos lares de idosos, Ana Mendes Godinho disse que, na sequência de dúvidas levantadas por algumas instituições, o Instituto da Segurança Social enviou uma circular a reiterar que pode haver visitas aos utentes, desde que se respeitem as normas de segurança e higiene.