Saltar para conteúdo

Notícias

2021-01-26 às 16h54

Reforma da Política Agrícola Comum é prioridade da presidência portuguesa

Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, na Comissão de Agricultura e do Desenvolvimento Rural e na Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar, Bruxelas, 26 janeiro 2021
A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, presidiu à videoconferência Informal dos Ministros da Agricultura e das Pescas ("AGRIFISH"), no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia (25 de janeiro) e apresentou no Parlamento Europeu, na Comissão de Agricultura e do Desenvolvimento Rural e na Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar de 26 de janeiro, as prioridades da Presidência Portuguesa relativas à agricultura. 

«Este é o tempo de agir. Por isso, [a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia] pretende contribuir para a recuperação europeia, após esta crise sanitária, da forma mais justa e inclusiva possível, e que, essa recuperação, que todos desejamos rápida, tenha por base três eixos essenciais: uma Europa mais Justa, uma Europa mais Verde e uma Europa mais Digital». afirmou.

Maria do Céu Antunes, destacou, ao longo destes dois dias, que a conclusão das negociações da Reforma da Política Agrícola Comum (PAC) é uma das principais prioridades da Presidência Portuguesa do Conselho da União: «Esta reforma permitirá construir uma Agricultura mais verde e resiliente, com rendimento para o produtor e preços justos para o consumidor». 

A Ministra da Agricultura sublinhou ainda três outras prioridades: o Desenvolvimento Rural, para reforçar papel da Agricultura no combate ao abandono dos territórios, desenvolver práticas sustentáveis e biológicas; a Segurança Alimentar, reforçando a suficiência alimentar europeia, de mãos dadas com bem-estar animal e saúde vegetal e a Inovação, apostando na digitalização do setor agroalimentar, promovendo o uso mais sustentável dos recursos.

«Estamos a trabalhar para ter uma Agricultura mais ecológica e mais resiliente, que seja um dos pilares essenciais para alcançar a meta de ter a Europa como o primeiro continente climaticamente neutro em 2050», acrescentou.

Maria do Céu Antunes disse que os desafios colocados pelo atual contexto de pandemia, são muitos, em particular a necessidade de garantir o abastecimento de bens alimentares à população, de forma regular e a preços acessíveis. Sublinhou, ainda, o papel de todos os agricultores e a importância da União Europeia: «Apesar de todas as dificuldades acrescidas pelas regras de saúde pública, os nossos agricultores não pararam e conseguimos manter o abastecimento alimentar para os 450 milhões de consumidores europeus. Esta é, só por si, uma prova ímpar de força desta nossa União e dos nossos produtores».