Saltar para conteúdo

Notícias

2021-07-01 às 17h12

Proibida circulação na via pública em 45 concelhos entre as 23h00 e as 5h00

Conferência de imprensa do Conselho de Ministros, 1 de julho de 2021
Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, Lisboa, 1 julho 2021 (foto: João Bica)
«Não temos condições para considerar a pandemia controlada e apelo a todos para que continuem a cumprir as regras e evitem comportamentos de risco», afirmou a Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no final do Conselho de Ministros.

A Ministra sublinhou que «na última semana a situação voltou a deteriorar-se»: «o Continente tem, neste momento, uma incidência de 176,9 e um R de 1,15, sendo o R mais baixo do que na semana passada, mas a incidência mais elevada».

Assim, «o País está numa situação em que é necessário manter as regras de distanciamento social, evitar os ajuntamentos, utilizar máscaras e manter a higiene respiratória e de mãos», sublinhou.

Mariana Vieira da Silva referiu que «a evolução da incidência é significativamente mais alta e crescente nos grupos dos 15-29 anos, 30-34 anos e 0-14 anos, ainda é alta nos 45-59 anos, e é significativamente mais baixa nos grupos etários já vacinados», o que «significa que as vacinas resultam e que estamos numa corrida entre a infeção e as vacinas». 

Risco muito elevado

Face a estes dados, «o Governo decidiu que nos concelhos de risco elevado ou muito elevado (240 ou mais casos por 100 mil habitantes) passará a existir limitação da circulação na via pública» entre as 23h00 e as 5h00. 

Os concelhos de risco muito elevado, que «há uma semana eram Albufeira, Lisboa e Sesimbra, e agora são 19»: Albufeira, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Constância, Lisboa, Loulé, Loures, Mafra, Mira, Moita, Odivelas, Oeiras, Olhão, Seixal, Sesimbra, Sintra, e Sobral de Monte Agraço. 

Nestes, além da limitação de circulação na via pública entre as 23h00 e as 5h00, as regras são o teletrabalho obrigatório (sempre que as funções o permitem); os espetáculos culturais encerram às 22h30; os ginásios funcionam sem aulas de grupo; as modalidades desportivas de alto risco não podem funcionar; os casamentos e batizados têm lotação máxima de 25%; os restaurantes, cafés e pastelarias, funcionam até às 22h30 durante a semana, e até às 15h30 ao fim-de-semana e feriados, com o máximo de 4 pessoas por grupo no interior e de 6 pessoas por grupo em esplanada; o comércio  a retalho funciona até às 21h00 durante a semana e ao fim-de-semana e feriados; o retalho alimentar funciona até às 19h00; e o não alimentar até às 15h30.
 
Risco elevado

Os concelhos de risco elevado são hoje 26 (eram 14 há uma semana): Alcochete, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Aviz, Braga, Castelo de Vide, Faro, Grândola, Lagoa, Lagos, Montijo, Odemira, Palmela, Paredes de Coura, Portimão, Porto, Rio Maior, Santarém, São Brás de Alportel, Sardoal, Setúbal, Silves, Sines, Sousel, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.

Nestes, para além da limitação de circulação na via pública; o teletrabalho é obrigatório; os espetáculos culturais têm os mesmos horários da restauração; o comércio a retalho funciona até às 21h00; os restaurantes, cafés e pastelarias funcionam até às 22h30, com até 6 pessoas por grupo no interior e até 10 pessoas por grupo em esplanada. 

A Ministra referiu que «ainda temos a maioria do território continental com níveis de incidência abaixo de 120, mas há uma deterioração da situação face às últimas semanas com a Área Metropolitana de Lisboa, o Alentejo, o Algarve e outros concelhos de outras regiões com níveis de incidência acima dos 120».

Verifica-se ainda «um crescimento significativo dos concelhos que estavam em alerta, sendo agora 21, que começarão a ter restrições na próxima semana se a situação se mantiver», disse.
Tags: coronavírus
Áreas:
Presidência