Saltar para conteúdo

Notícias

2021-04-29 às 12h26

Portugal quer um «forte compromisso» com a Europa Social

Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no lançamento da plataforma «Atlas da Demografia», Lisboa, 29 abril 2021 (Foto: António Pedro Santos/Lusa)
A Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, referiu a necessidade de um «forte compromisso» com a Europa Social e alertou para os efeitos demográficos da pandemia de covid-19.

Mariana Vieira da Silva falava no lançamento, pela Comissão Europeia, da plataforma «Atlas da Demografia», onde referiu que «a Covid-19 abalou os sistemas de bem-estar social», criando «vários desafios» na demografia da União Europeia (UE).

«Primeiro, a pandemia revelou tragicamente os riscos a que as pessoas idosas estão expostas. Portanto, é essencial ter políticas informadas para melhorar instalações de cuidados de saúde e cuidados a longo prazo, bem como promover o envelhecimento ativo», disse.

Migrantes

A Ministra alertou ainda para os «impactos desiguais» no conjunto da população, sublinhando que «os migrantes estão entre os mais afetados» pelos impactos socioeconómicos provocados pela pandemia:

«Os migrantes têm um papel essencial no rejuvenescimento da nossa mão de obra e na mitigação de desequilíbrios demográficos. Não devemos negligenciar o crescimento da mobilidade sustentável e a criação de boas estratégias de integração», afirmou.

Segundo Mariana Vieira da Silva, «as tendências e as alterações demográficas irão, sem dúvida, moldar» o futuro da população da UE, pelo que é necessário responder aos desafios que lhe estão associados.

Cimeira Social do Porto

O estabelecimento de «um forte compromisso em relação à Europa Social» é, refere a Ministra, «o caminho a seguir» para responder aos desafios das alterações demográficas, disse a Ministra, lembrando que, na próxima semana, «a Europa Social vai estar sob os holofotes durante a Cimeira Social» do Porto, organizada pela presidência portuguesa do Conselho da UE.

«Na Cimeira Social vamos focar-nos em dimensões cruciais - no emprego, inovação e capacidades, bem-estar e proteção social. Estes são elementos essenciais para o empoderamento dos nossos cidadãos, por isso, deve ser dado um forte impulso ao plano de ação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, uma vez que reconhecemos as suas iniciativas políticas perante as mudanças demográficas», concluiu.