Saltar para conteúdo

Notícias

2020-11-30 às 19h15

Portugal organiza congresso latinoamericano sobre inovação e desenvolvimento sustentável no contexto da pandemia

Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, no Congresso Internacional do Centro Latino-Americano de Administração para o Desenvolvimento, Lisboa, 30 novembro 2020
Mais de 1000 pessoas participaram na XXV edição do Congresso Internacional do CLAD – Centro Latino-Americano de Administração para o Desenvolvimento, que foi emitido a partir de Lisboa, entre 24 e 27 de novembro, para nove países da Ibero-América (Colômbia, Paraguai, Brasil, Portugal, Espanha, México, Argentina, Chile e Peru) por via telemática.

Esta foi a segunda vez que Portugal acolheu aquele que é u m dos mais relevantes acontecimentos internacionais de carácter científico na área da administração pública, demonstrando o seu compromisso com o desenvolvimento de políticas públicas fundamentadas no conhecimento científico e na partilha de boas práticas internacionais.

Numa altura crítica em que a centralidade do serviço público na vida das pessoas e das organizações ganhou maior visibilidade, o Congresso teve como mote «Inovação e Desenvolvimento Sustentável no contexto da pandemia Covid-19». Durante quatro dias, a Academia e as Administrações Públicas Ibero-Americanas juntaram-se para debater áreas tão diversas como o governo aberto e a transparência, o desenvolvimento sustentável das cidades, a descentralização e os modelos de gestão e inclusão e diversidade. 

Realizado pela primeira vez em formato virtual, o evento contou com a participação de vários palestrantes internacionais de referência, entre os mais de 220 oradores e 60 painéis.

Na sessão de abertura, a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, destacou o empenho com que Portugal assumiu, no final de 2019, a vice-presidência do Conselho Diretivo do CLAD e a determinação com que decidiu manter a organização do congresso, apesar das dificuldades resultantes da crise pandémica de Covid-19. 

Portugal aproveitou ainda o Congresso para apresentar a sua recandidatura à vice-presidência do CLAD e assumir a realização do Simpósio sobe Igualdade de Género nos Dirigentes em 2021.

Na intervenção de abertura, o Secretário-Geral do CLAD, Francisco Velázquez, agradeceu a Portugal a possibilidade de realizar o Congresso Internacional do CLAD nas condições atuais, quando muitas atividades tiveram de ser suspensas ou adiadas como resultado da pandemia e elencou os quatro desafios propostos que as administrações públicas devem enfrentar no contexto atual: fortalecer as instituições, melhorar o funcionamento, recuperar a confiança dos cidadãos e preparar a quarta revolução industrial.  

O Presidente do Conselho de Administração do CLAD, Fernando Grillo, sublinhou a importância de promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), através de parcerias e da tecnologia para reduzis as desigualdades sociais e promover o trabalho digno, o reforço institucional e o crescimento económico.

Na conferência de abertura, a Secretária de Estado da Inovação e Modernização Administrativa, Fátima Fonseca, salientou o papel transformador da administração pública que vai além de um mero prestador de serviços, cabendo-lhe «criar relações de proximidade com o cidadão, que não só legitimem o Estado e gerem confiança e retorno, mas sim que essa relação coloque o cidadão como centro».

A XXVI edição do Congresso CLAD vai realizar-se na cidade de Medellín, na Colômbia, em novembro de 2021.