Saltar para conteúdo

Notícias

2021-02-04 às 13h56

Um Portugal mais digital será «possível com envolvimento de todos»

Secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, no Webmorning APDC, 4 fevereiro 2021
O Secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, afirmou que a construção de «um Portugal mais digital só é possível com o envolvimento de todos» e que a estratégia cloud para a Administração Pública vai proporcionar «ganho de eficiência».
 
André de Aragão Azevedo falava no Webmorning APDC dedicado ao tema Estratégia ‘cloud’ para a Administração Pública em Portugal, organizado pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC).
 
«Acreditamos mesmo que a construção de um Portugal mais digital só é possível de facto com o envolvimento de todos e, sobretudo, com uma colaboração muito estreita entre o setor público e o setor privado», disse o Secretário de Estado.
 
André de Aragão Azevedo destacou ainda o contributo «muito ativo» de «um leque muito alargado de entidades» para a estratégia 'cloud' para a Administração Pública:
 
«É importante destacar aqui os objetivos que esta utilização da 'cloud' proporcionará à Administração Pública, de facto o ganho de eficiência, o menor esforço naquilo que é a gestão de sistemas dispersos e muito variados, a possibilidade de reduzirmos a capacidade excedentária que existe de computação na nossa Administração Pública», disse.
 
A utilização de soluções 'cloud' permitirá também, segundo o Secretário de Estado, a consolidação de equipas de tecnologias e que «podem por esta via, pelo ganho de eficiência, alocar-se ou focar-se mais nas aplicações de negócio, utilizar a tecnologia para alavancar o negócio».
 
«Naturalmente também a capacidade que a 'cloud' pode trazer em termos de reforço de mecanismos de cibersegurança e de privacidade» e da «promoção de introdução de novas tecnologias - que já estão disponíveis no mercado e que são dificilmente replicáveis dentro de casa como infraestrutura única e exclusivamente 'in-house» - são outros dos objetivos.
 
«A democratização do acesso a algumas tecnologias de ponta», foi outro dos aspetos apontados por André de Aragão Azevedo.