Saltar para conteúdo

Notícias

2020-10-13 às 14h27

Portugal deve sair da crise pandémica mais forte do que estava antes

Primeiro-Ministro António Costa assinala abertura do ano letivo no ensino superior com visita ao Instituto Superior do Cávado e do Ave, Barcelos, 13 outubro 2020
O Primeiro-Ministro António Costa afirmou a ambição de ver Portugal sair da crise pandémica «mais forte do que estava em fevereiro», antes dela começar, na cerimónia de abertura do ano escolar no Instituto Politécnico do Cávado e Ave, em Barcelos.

António Costa sublinhou que os recursos financeiros que a União Europeia vai disponibilizar aos países constituirão «um forte acelerador» do desenvolvimento estrutural do País e não uma aspirina para aliviar momentaneamente das dores de cabeça dos portugueses.

«Este tem de ser o grande desafio do Plano de Recuperação e Resiliência: vencer esta crise e sair desta crise mais fortes», disse, apelando a que «ninguém baixe os braços», pois é «absolutamente essencial que o país não pare».

O Primeiro-Ministro apontou as instituições de ensino superior como exemplo, pois, apesar da pandemia, «não ficaram fechadas» tendo retomado o ensino presencial, ainda que também com componentes de ensino à distância.

Vencer o défice de qualificação

António Costa reiterou a necessidade «investir cada vez mais na educação». «O maior défice estrutural do País ao longo de décadas, ou mesmo de séculos, é o défice do conhecimento e qualificação dos recursos humanos» e «é esse o défice que temos de vencer».

Este investimento é um «jogo de soma coletiva», que começa no investimento na qualificação, permite o desenvolvimento de empresas mais produtivas e redunda em melhores salários.

O facto de em 2020 se ter registado «o maior aumento de sempre de novos alunos no ensino superior», atingindo os 51 mil, apesar da incerteza provocada pela crise pandémica, «é a maior prova da confiança que as famílias têm no futuro do País», disse ainda.

O Primeiro-Ministro visitou as Escolas Superiores de Gestão, de Hotelaria e Turismo, de Tecnologia, designadamente o Centro de Investigação em Inteligência Artificial, e a de Design, designadamente o Instituto de Investigação em Design, Media e Cultura, e inaugurou o edifício do laboratório de fabrico mecatrónico (M-Factory Lab).

A decisão de assinalar a abertura do ano letivo no ensino superior num instituto politécnico, mostra a relevância destes no sistema de ensino, no desenvolvimento regional e na articulação com o tecido empresarial

Durante a tarde, António Costa reuniu-se com Associação Nacional de Jovens Empresários, no Porto.