Saltar para conteúdo

Notícias

2020-12-11 às 12h43

Participação de Portugal no programa SKA abre novas oportunidades a investigadores na exploração espacial

Imagem artística das antenas do projeto SKA a instalar na Austrália (imagem SKA)
O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, interveio na sessão de encerramento do workshop «Embarking on a journey towards discovering the unknown with the SKA», que se realizou online. O SKA Observatory irá construir e operar uma nova geração de telescópios de investigação espacial.

O Ministro referiu que «a participação de Portugal no programa SKA e o facto de Portugal ser membro fundador do SKA Observatory abre novas oportunidades a jovens, investigadores, profissionais e amadores de astronomia em Portugal para estarem envolvidos numa das mais revolucionárias iniciativas de cooperação científica a nível global, que vai tornar possível fazer astronomia de alta resolução através de qualquer um dos nossos computadores ou telemóveis portáteis». 

«Este programa democratiza, finalmente, o acesso à astronomia e ao conhecimento do Universo, estimulando a curiosidade e criatividade científica de jovens e adultos, assim como abre novos caminhos a investigadores para aprofundarem o conhecimento sobre a criação da vida e os princípios fundamentais da evolução do Universo», acrescentou.

Portugal é o sétimo país a ratificar a Convenção Internacional para a Criação do SKA Observatory, juntamente com a Austrália, China, Itália, Holanda, África do Sul e Reino Unido. As principais antenas deste novo radiotelescópio estão a ser instaladas em locais desertos na Austrália e na África do Sul, no contexto de um trabalho em curso ao longo das últimas décadas.

Em particular, a intervenção de Portugal tem sido particularmente concretizada através de investigadores do Instituto de Telecomunicações da Universidade de Aveiro, em colaboração com outras instituições nacionais e estrangeiras.

A participação de Portugal no SKA Observatory é financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, sendo gerida e promovida através da Agência Espacial Portuguesa (Portugal Space).

Após o Parlamento português ter ratificado a Convenção para a participação de Portugal como membro pleno do Square Kilometre Array Observatory (SKA Observatory), a Agência Espacial Portuguesa organiza esta sessão, em parceria com o SKA Observatory e a iniciativa Engage SKA, com o objetivo de assinalar a importância de Portugal ser membro fundador do SKA Observatory que irá construir e operar uma nova geração de telescópios.

Trata-se de um esforço internacional para construir o maior e mais potente radiotelescópio do mundo e operá-lo em rede e através de qualquer região do mundo, tendo por base mais de um milhão de metros quadrados de superfície de recolha de dados e reunindo cientistas, engenheiros e decisores políticos de todo o mundo.